ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
MAIO, SEGUNDA  20    CAMPO GRANDE 22º

Empregos

Feirão de emprego vai a bairro e só 11 aparecem para 800 vagas em 1 hora

Além das vagas de emprego, são oferecidos serviços para fazer a Carteira de Trabalho digital

Por Viviane Oliveira e Geniffer Valeriano | 18/04/2024 10:18
A procura por emprego começou tímida nesta manhã (Foto: Geniffer Valeriano)
A procura por emprego começou tímida nesta manhã (Foto: Geniffer Valeriano)

Entre as 8h e 9h da manhã desta quinta-feira (18), apenas 11 candidatos à vaga de emprego procuraram o Emprega CG no Seu Bairro, ação da Funsat (Fundação Social do Trabalho) com 800 vagas. O programa itinerante atenderá a população até as 13h, na UBF (Unidade Básica da Família) Dr. Aquino Dias Bezerra, na Rua Nísia Floresta, nº 220, no residencial Vida Nova III.

Além das vagas de emprego, são oferecidos serviços para fazer a Carteira de Trabalho digital, atendimento à PcD (Pessoa com Deficiência), orientação ao trabalhador, empregador e captação de vagas. Os parceiros nesta edição do Emprega CG são: Atacadão, Supermercado Pires, Comper, Fort Atacadista, Sementes Pastoforma, Novatec, JBS Frigoboi, Morena RH, Berpram Reciclagem e Preservação Ambiental, Sertão, Assaí Atacadista, Santa Casa, Hospital São Julião, Luppa e BC2 Construtora. Cinco dessas empresas ficam na região na saída para Cuiabá, mesma região onde ocorre a ação.

Inês cursa Ciências Contabéis e busca por uma vaga em qualquer área (Foto: Geniffer Valeriano)
Inês cursa Ciências Contabéis e busca por uma vaga em qualquer área (Foto: Geniffer Valeriano)

A acadêmica de Ciências Contábeis Inês Aparecida de Souza, de 44 anos, desempregada há 5 anos, era uma das candidatas que buscava qualquer oportunidade de emprego. Ela mora na região e conta que as empresas não dão oportunidade para quem está começando na área. “Não estou conseguindo nem estágio. Moro com os meus pais que já estão aposentados. Eles têm me ajudado bastante”, disse.

Mãe de duas crianças de 7 e 11 anos, Juliana Pereira, de 39 anos, busca recolocação no mercado de trabalho em qualquer área, mas tem experiência em serviços gerais em escola.  Ela está desempregada há 1 ano e desde então vinha fazendo diárias para complementar a renda. O marido também estava desempregado e conseguiu emprego há 1 semana. “Ontem, saí atrás de uma vaga no bairro mesmo, porque a diária é muito incerta. Eu quero algo mais seguro. Queria trabalhar em escola, já tenho experiência e pra mim fica melhor trabalhar na mesma região onde moro por causa das crianças”.

Sobre a ação no bairro, Juliana disse que gostou bastante, porque não precisa pagar passagem de ônibus para se deslocar. Ela viu o anúncio do programa itinerante na TV e não perdeu tempo. “Corri pra cá. É muito importante ações como essa porque facilita muito pra gente que muitas vezes não tem dinheiro para se deslocar ao Centro”, comentou.

Juliana tem em experiência em trabalhar na área de serviços gerais em escola, ela busca uma vaga na região norte (Foto: Geniffer Valeriano)
Juliana tem em experiência em trabalhar na área de serviços gerais em escola, ela busca uma vaga na região norte (Foto: Geniffer Valeriano)

Com experiência em atendimento de telemarketing e secretária, Francielli da Silva, de 30 anos, saiu recentemente do último emprego e pretende arrumar outra oportunidade antes de terminar o seguro-desemprego. “Prefiro emprego nessas áreas que já atuei, mas vou aceitar qualquer coisa que encontrar, não tem como ficar desempregada”, disse.

Segundo o responsável pela captação de vagas da Funsat, Daniel Villalba, o Emprega CG nos Bairros tem 15 empresas parceiras. “São vagas que vão desde o operacional até as que exigem mais experiência”. Ele acredita que a baixa procura foi por causa do frio e espera que até às 13h aumente a procura. O próximo bairro que vai receber o programa itinerante será o Jardim Los Angeles, no dia 16 de maio.

Atuando no Recursos Humanos de uma das empresas cadastradas no programa, Janielle Silva de Oliveira, de 37 anos, disse que tem encontrado dificuldade em contratar trabalhadores comprometidos. “Muitos vão e não ficam muito tempo empregados. Outros nem dão satisfação, marcam entrevista e não vão”, destacou.

A Santa Casa está oferecendo 33 vagas para a copa, cozinha, atendimento PcD (Pessoas com Deficiência), limpeza e manutenção.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.

Nos siga no Google Notícias