A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

05/09/2013 17:10

Estudantes atacam a mídia e dizem que acadêmico “fumava palha” na UFMS

Elverson Cardozo
Grupo enterrou reitora nesta quinta-feira. (Foto: Marcos Ermínio)Grupo "enterrou" reitora nesta quinta-feira. (Foto: Marcos Ermínio)

O suposto uso de drogas por um adolescente de 17 anos, integrante do “Ocupa UFMS”, movimento organizado pelos acadêmicos da Universidade Federal do Mato Grosso do Sul, em Campo Grande, gerou polêmica, revolta, questionamentos, ataque à mídia e uma resposta simples, um tanto ríspida, por parte dos estudantes que dizem integrar uma assembleia: “era palha e não maconha”, disseram hoje, em entrevista ao Campo Grande News.

O esclarecimento, a pedido, foi dado assim que a reportagem chegou ao local, na tarde desta quinta-feira (5), para acompanhar o “enterro simbólico” da reitora Célia Maria Corrêa. Argumentando em nome da segurança e do “coletivo”, ninguém aceitou dizer o nome.

Mas se dispuseram a falar: “A maconha não é permitida no campus”, disse um jovem, ao comentar que, enquanto os ocupantes estiverem na reitoria, não será permitida “bebidas, drogas ou coisas que o valha”.

Este mesmo rapaz, que não aceitou, sequer, ter a entrevista gravada, disse que o jovem, flagrado supostamente consumindo droga, é um acadêmico da UFGD (Universidade Federal de Dourados), que se juntou ao movimento. “Era cigarro de palha”, enfatizou.

Os acadêmicos que integram a citada “assembleia de estudantes” também dizem conhecer o adolescente, mas se negaram a passar o contato do rapaz para uma possível entrevista.

Revoltados, um grupo chegou a dizer que a imprensa “fala mentira”, prejudica e quer descaracterizar o movimento. O protesto à “mídia manipuladora” não ficou só no bate papo com o jornalista. Foi parar no microfone, em forma de rap.

“Um tragédia a mídia querer fazer merda. [...] Mídia manipuladora vai para a puta que pariu. [...] O editor de reportagem corta e manipula”, cantaram, entusiasmados. Houve aplausos.

Segundo relatos, jovem de 17  anos seria estudante da UFGD. Segundo relatos, jovem de 17 anos seria estudante da UFGD.

Flagrante? - A foto de um estudante de 17 anos, supostamente fumando maconha na UFMS casou polêmica nas redes sociais. Após receber as imagens, a reportagem do Campo Grande News esteve na reitoria da UFMS, mas os universitários se limitam a dizer que só vão se pronunciar através de “notas oficiais no Facebook”.

Perguntados sobre o uso de entorpecentes, os estudantes desconversaram. No Facebook, a publicação das imagens causou polêmica. “Fico indignado com esses maconheiros!!! Cadê os pais e as mães desses %%***”, disse Leonardo Fava.

“Ocuparam a reitoria pra ficar fumando maconha. Bela causa! Cadê a PF?”, questionou Tato Mansano, um dos usuários que postou a foto. Funcionários da universidade também fizeram fotos e ligaram para o jornal, indignados com o suposto consumo de drogas.

Como é uma instituição federal, somente a Polícia Federal pode atuar na área da reitoria da UFMS. Questionada sobre o uso de entorpecentes, a atual gestão do DCE (Diretório Central dos Estudantes) da UFMS avisou que vai analisar as denúncias e emitir uma nota oficial em breve.

STF tem maioria a favor de delação negociada pela Polícia Federal
O Supremo Tribunal Federal (STF) formou hoje (13) maioria para manter a autorização legal para que a Polícia Federal (PF) possa negociar delações pre...
UFGD oferece vagas em 36 cursos de graduação pelo Sisu
A UFGD (Universidade da Grande Dourados) está ofertando 944 vagas em 36 cursos de graduação para o Sisu (Sistema de Seleção Unificada). As inscrições...


Muito transparente a matéria. Mostra os dois lados. Inclusive com termos claros que geralmente a imprensa hipócrita omite: merda, maconheiro... Mais uma vez o Cgnews deu uma dentro.

Noutro ponto, acredito haver uma tendência a ridicularizarão do movimento estudantil, claro que falta organização, os estudantes estão desarticulados, desorganizados e muitos deles, desmotivados. Mas é preciso ficar claro, e nesse ponto a matéria não toca, dos recentes escândalos noticiados a respeito da reitora que aos poucos vai caindo na vala comum dos escândalos esquecidos. E esse tipo de manifestação nos alerta para o problema. Além do que, não sejamos hipócritas com relação a maconha, convenhamos isso não desqualifica todo o movimento e suas reivindicações.

Parabéns aos acadêmicos, não desistam! Nosso
 
ANDRE SALGADO em 06/09/2013 13:40:51
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions