A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 25 de Setembro de 2018

26/12/2017 17:51

Famílias esperaram por até 15 anos pela entrega de casas populares

Moradias foram construídas em parceria entre União, Estado e prefeitura; governo também anuncia R$ 2,5 milhões para ligação de novo residencial à BR-262

Humberto Marques e Kleber Clajus
Reinaldo também anunciou recursos para ligação da região à BR-262. (Fotos: Paulo Francis)Reinaldo também anunciou recursos para ligação da região à BR-262. (Fotos: Paulo Francis)

A entrega de 98 unidades habitacionais do Conjunto Habitacional Eduardo Perez Filho I, em Terenos –a 25 km de Campo Grande–, pôs fim a uma espera que, para algumas famílias, chegou a 15 anos. As chaves das casas foram distribuídas entre mutuários contemplados na tarde desta terça-feira (26), em solenidade na presença do governador Reinaldo Azambuja (PSDB).

As moradias foram concluídas em meio a parceria entre governos federal e estadual e a Prefeitura de Terenos, ao custo de R$ 6,6 milhões e dentro do programa Minha Casa, Minha Vida. Do montante, coube ao Estado repassar R$ 1,3 milhão, enquanto o município doou os terrenos.

Os imóveis contam com dois quartos, sala, cozinha americana e banheiro, sendo entregues com cerâmica e forro de PVC e preparadas para adaptações voltadas a portadores de necessidades especiais. Os beneficiários têm renda familiar média de R$ 1,8 mil, o que vai influenciar no valor das parcelas –que variam de R$ 80 a R$ 378.

Andreia de Jesus Santos, 34, comemorava finalmente ter acesso a um imóvel popular, após dez anos na fila da Agehab (Agência Estadual de Habitação) e que já fazia planos para ocupar a nova casa. “Estava morando em uma fazenda. Agora venho com meu filho para cá”, disse ela.

De forma semelhante, a doméstica Fabiana Sthiieross, 38, estava há seis anos na fila, “mas não perdi as esperanças”, afirmou ela. “Ainda hoje vai estar todo mundo dentro da casa”, garantiu Fabiana, que vive com o marido e um filho de 11 anos. Teresinha Elaine Chaves de Paula, 54, por sua vez, informou que aguardou 15 anos pelo momento. “Falei isso para o governador e também disse que agora me sinto realizada”.

Moradias entregues em Terenos perfazem investimento de R$ 6,6 milhões.Moradias entregues em Terenos perfazem investimento de R$ 6,6 milhões.

Drama – Emocionada, a cabeleireira Andreia Ramalho da Silva, 29, lembrou que enfrentou várias dificuldades nos últimos dias antes de entrar na nova casa. Isso porque a previsão era de que as chaves seriam entregues no dia 21 de dezembro, o que levou a mutuária a entregar a casa na qual morava de aluguel e se programar para a mudança na data prevista.

Contudo, por questões burocráticas, os moradores só conseguiram as chaves nesta terça. O senhorio de sua morada anterior já havia até conseguido novos inquilinos. Com isso, Andreia precisou dormir em um hotel. “A bênção, quando é muito grande, vem com atribulações. Mas é um sonho realizado, as famílias que estão aqui são as que realmente precisam”, disse ela, entre lágrimas e feliz por poder entrar na nova moradia com os filhos de 7, 9 e 11 anos.

O atraso na entrega das casas já havia sido mencionado pelo presidente da Ahem (Associação Habitacional em Defesa da Moradia e Meio Ambiente), Jordaci Matos, em seu discurso –que gerou polêmica por conta de homenagem por ele prestada à presidente cassada Dilma Rousseff. Ele havia atribuído o impasse a técnicos da prefeitura terenense, afirmando que foram oito meses para a conclusão das casas, mas quatro para superar entraves burocráticos envolvendo, por exemplo, o Habite-se das moradias.

Os mutuários já haviam assinado os contratos das casas. Contudo, conforme informações divulgadas no evento, houve problemas com a documentação junto ao Ministério das Cidades, resultando no atraso da inauguração.

Mais obras – Durante a entrega das moradias, Reinaldo Azambuja informou que outras 78 casas populares, financiadas com recursos do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço), estão sendo construídas nas imediações do residencial. E garantiu que o Estado “corre atrás com seus parceiros para construir mais imóveis” dentro do projeto Lote Urbanizado.

Caso isso não seja possível, salientou o governador, o Estado buscará meios de incentivar ou viabilizar desapropriações para as habitações.

No evento, Reinaldo também anunciou a destinação de R$ 2,5 milhões para a obra da perimetral –que ligará a região do residencial à BR-262–, pavimentação e recuperação de ruas.

Conforme o governador, entre 2015 e 2017 o Estado totaliza 12,7 mil unidades habitacionais entregues, em construção ou contratadas.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions