A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 20 de Janeiro de 2018

22/05/2015 10:32

Há 9 anos na PM, soldado voltava para casa no momento do acidente

Filipe Prado
O PM trabalhava há nove anos na polícia, sendo que quatro foram em Nova Alvorada do Sul (Foto: Divulgação)O PM trabalhava há nove anos na polícia, sendo que quatro foram em Nova Alvorada do Sul (Foto: Divulgação)

O policial militar Mário Márcio Martins Corrêa, 31 anos, morto durante acidente entre dois carros no km 452 da BR-163, trabalhava para a PM desde 2006. Atualmente, o policial era lotado em Nova Alvorada do Sul, mas morava no distrito de Anhanduí. Ele deixa esposa e filha de 12 anos.

O cabo Nelson Fernandes de Oliveira, da Polícia Militar de Nova Alvorada do Sul, contou que há quatro anos Márcio trabalhava na cidade. Na noite de ontem (21) ele teria ido para Campo Grande cumprir um ato de serviço, depois voltava para casa, quando aconteceu o acidente.

“Ele era uma pessoa alegre, sempre sorridente e muito popular, não só entre a polícia, mas com a população também. Era bem educado e todos gostavam dele”, lembrou o cabo. A PM levanta a hipótese de que Márcio tenha sofrido um mal súbito enquanto dirigia, pois colidiu frontalmente com uma carreta Volvo, com placas de Caçador (SC), carregada de plástico.

O velório do policial acontece na capela de Anhanduí durante todo o dia, onde militares de Maracajú e Nova Alvorada do Sul, familiares e amigos devem comparecer e prestar homenagens. O enterro deve acontecer amanhã, entre às 14h e 15h. O cabo Nelson explicou que a mãe de Márcio está em Portugal e a família deve esperar a chegada dela, para realizar o enterro.

AcidenteConforme a PRF, uma colisão frontal causou a morte  do PM. O soldado transitava sozinho em um veículo Fiat Siena, no sentido Campo Grande – Anhanduí, quando invadiu a terceira faixa da pista contrária e colidiu de frente com uma carreta.

O policial ficou preso nas ferragens e com o impacto, a carreta tombou fora da pista. O caminhoneiro de 69 anos não sofreu ferimentos graves. Ele disse aos agentes da PRF, que viu quando o carro de passeio invadiu sua pista, tentou desviar para o lado do acostamento, mas não teve tempo para evitar a colisão. As causas do acidente serão investigadas pela Polícia Civil.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions