ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, QUARTA  27    CAMPO GRANDE 28º

Interior

Com apoio brasileiro, Paraguai faz nova investida contra roças de maconha

Operação Nova Aliança ataca cultivos da droga nos arredores de Pedro Juan Caballero

Por Helio de Freitas, de Dourados | 05/11/2020 10:26
Acampamento usado por plantadores de maconha, destruído em operação (Foto: Senad)
Acampamento usado por plantadores de maconha, destruído em operação (Foto: Senad)

O Paraguai iniciou nesta semana nova fase da Operação Nova Aliança, para combater o cultivo de maconha na faixa de fronteira com Mato Grosso do Sul. A região é a maior produtora da droga nas Américas e o país vizinho divide com o Marrocos o título de campeã mundial da maconha.

Com apoio de helicópteros da Polícia Federal brasileira, a ação ocorre nos arredores de Pedro Juan Caballero, cidade paraguaia vizinha de Ponta Porã (MS), a 323 km de Campo Grande.

A operação é coordenada pela Senad (Secretaria Nacional Antidrogas), a agência paraguaia de combate às drogas, treinada e equipada pela DEA, dos Estados Unidos. Promotores de Justiça da força-tarefa de luta contra o narcotráfico participam das ações.

Conforme a assessoria de comunicação da Senad, estão sendo feitas incursões aéreas e terrestres para localizar os cultivos de maconha no meio do mato e os acampamentos usados para picar, secar e embalar a droga destinada depois aos centros consumidores brasileiros, tendo Mato Grosso do Sul como rota.

A operação deve durar vários dias. Nos dois primeiros dias foram destruídos 43 hectares de plantações de maconha, 50 mil quilos da droga pronta e localizados 34 acampamentos, também destruídos.

Estimativa da Senad aponta que nas primeiras ações foram destruídas 179 toneladas de maconha, implicando prejuízo de 5,3 milhões de dólares aos narcotraficantes.

Helicópteros usados em operação contra cultivos de maconha (Foto: Senad)
Helicópteros usados em operação contra cultivos de maconha (Foto: Senad)


Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário