ACOMPANHE-NOS    
MAIO, SÁBADO  28    CAMPO GRANDE 28º

Interior

Contra tráfico de drogas aéreo, operação prende ladrão de avião na fronteira

Quadrilha levava droga em aviões de pequeno porte da Bolívia para o Amapá

Por Mirian Machado | 03/12/2021 13:59
Chácara luxuosa em Ponta Porã, onde autor de roubo de aeronave no Amapá foi preso. (Divulgação Dracco)
Chácara luxuosa em Ponta Porã, onde autor de roubo de aeronave no Amapá foi preso. (Divulgação Dracco)

A Polícia Civil do Amapá deflagrou nesta sexta-feira (3), a Operação Estol contra organização criminosa especializada em tráfico de drogas por meio de modal aéreo, e contou com a participação da Polícia Civil de Mato Grosso do Sul, onde fica o líder dos criminosos. Durante a operação, duas pessoas foram presas aqui no Estado, em Ponta Porã e outra em Campo Grande.

Ao todo, foram cumpridos 23 mandados de busca e apreensão e 9 de prisão preventiva contra integrantes da organização criminosa, responsável por roubar uma aeronave em Laranjal do Jari (AP), em março de 2021. Destes, seis foram presos, três em Macapá, um em Laranjal do Jari e dois em MS (Ponta Porã e Campo Grande). Outros três seguem foragidos. A polícia continua em diligências atrás do trio.

Além de MS, o cumprimento de mandados ocorreu em Belém (PA), Sinop (MT), Laranjal do Jari (AP) e Macapá (AP), sendo que três integrantes da organização criminosa já se encontravam presos no IAPEN (Instituto de Administração Penitenciária do Amapá).

Em MS, a prisão foi feita pelo Dracco (Departamento de Repressão à Corrupção e ao Crime Organizado). Na cidade fronteiriça, foi preso o autor do roubo de uma aeronave no Amapá. Ele estava em uma chácara luxuosa em Ponta Porã.

Foram apreendidos veículos, dinheiro, documentos e aparelhos eletrônicos, assim como, efetivados bloqueio de contas utilizadas pelo grupo. Todo o material será analisado para dar continuidade nas investigações.

Segundo a polícia, os narcotraficantes enviavam a droga da Bolívia para o Amapá em grandes quantidades, para isso, utilizavam aviões de pequeno porte. De MS, era comandado o envio dos entorpecentes para o outro Estado.

O avião da quadrilha foi apreendido com drogas no Paraguai, depois disso, o grupo buscou roubar outra aeronave, no Amapá e dar continuidade ao crime.

Após o roubo, os criminosos planejavam matar o piloto do avião, que foi sequestrado, mas conseguiu se livrar graças ajuda de outra pessoa, que inserviu e possibilitou a fuga.

Estol - O nome dado à operação compreende a performance de voo denominada Estol ou perda de sustentação (do inglês stall), é um termo usado em aviação.

Nos siga no Google Notícias