A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

04/06/2016 21:15

Desmatamentos identificados por satélite resultam em R$ 448 mil em multas

Nyelder Rodrigues
Imagem mostra área que era coberta por vegetação nativa desmatada (Foto: Reprodução/relatório Ibama)Imagem mostra área que era coberta por vegetação nativa desmatada (Foto: Reprodução/relatório Ibama)

Em cinco dias, quatro áreas desmatadas na região sul de Mato Grosso do Sul foram identificadas através de fiscalizações feitas por imagens de satélites pelo Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis), gerando multas que, somadas, chegam a R$ 448 mil.

Os terrenos degradados, às vezes, são utilizados para lavoura e pecuária. Outra atividade que gera os problemas é a exploração ilegal de madeira. As ações do Ibama fazem parte da Operação Mata Viva, e dá ênfase aos polígonos de desmatamentos no bioma da Mata Atlântica - que chega até o sul do Estado.

Segundo o agente ambiental federal Werneck Almada, os dados são referentes ao período entre os dias 20 e 25 de maio, e todas as áreas de desmatamentos foram levantadas pela Núcleo de Geoprocessamento do Ibama - que monitora através de satélites as supressões da vegetação nativa da Mata Atlântica e Cerrado.

Nas áreas do bioma Mata Atlântica, não é permitido a exploração e nem tampouco o desmatamento, sendo vedada qualquer tipo de degradação da área. A previsão de multa é de R$ 6 mil por hectare desmatado, com acréscimo ainda de R$ 1 mil por ser vegetação em estágio de regeneração. Ao todo, foram verificados 64 hectares degradados.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions