ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, SEXTA  24    CAMPO GRANDE 27º

Interior

Dourados comemora 81 anos em meio a polêmica sobre sua história

Segunda maior cidade de Mato Grosso do Sul com 215 mil habitantes comemora hoje 81 anos de emancipação

Por De Dourados | 20/12/2016 07:05
Vista aérea de Dourados (Foto: Arquivo)
Vista aérea de Dourados (Foto: Arquivo)
Monumento ao Colono, principal ponto de referência da cidade (Foto: Divulgação)
Monumento ao Colono, principal ponto de referência da cidade (Foto: Divulgação)
Praça Antônio João, homenagem que agora rende polêmica (Foto: A. Frota)
Praça Antônio João, homenagem que agora rende polêmica (Foto: A. Frota)

O município de Dourados, segundo mais populoso de Mato Grosso do Sul e maior economia do interior do estado, comemora 81 anos de história nesta terça-feira (20). Pelo menos é essa a data oficial, mas como muitos fatos relacionados à cidade, até no aniversário de dourados tem polêmica.

Há exatamente um ano o Campo Grande News abordou um estudo que já vinha sendo feito em 2015 sobre a história de Dourados. Em um ano, pouca coisa aconteceu para valer. Mas o relatório final desse estudo enfim ficou pronto e o resultado não poderia ser outro - polêmico.

Com 215 mil habitantes e cidade-polo para uma região de quase 800 mil pessoas, Dourados cresce e se desenvolve. Residenciais de classe econômica e de padrão médio e alto surgem constantemente. Investimentos comerciais de grandes grupos empresariais já lançados vão impulsionar a economia nos próximos anos, mas a história da cidade está carregada de fatos contraditórios.

Oficialmente Dourados foi fundada em 20 de dezembro de 1935. Por isso hoje é o 81º aniversário. Mas há quem questione essa data, como o Campo Grande News vem abordando desde dezembro de 2015. Apesar do aniversário, hoje não há uma programação voltada para a data. Não existe desfile cívico, nem mesmo entrega de obras - a prefeitura faz o calendário de comemorações durante todo o mês de dezembro.

Em novembro ficou pronto o relatório da comissão de revisão histórica da cidade. O documento foi entregue ao atual prefeito Murilo Zauith (PSB) e ao presidente da Câmara Idenor Machado (PSDB).

Além de questionar fatos facilmente comprovados - como a inventada ligação do tenente Antonio João com a história da cidade - o relatório coloca o dedo na ferida quando defende a mudança da data de aniversário para 15 de junho.

Presidente da comissão que fez o estudo, o historiador Carlos Magno Mieres defende como data de aniversário o dia de criação do Distrito de Paz de Dourados, ocorrido em 15 de junho de 1914.

Esse é o ponto mais polêmico e questionável, até porque os defensores da mudança incluem entre os motivos o fato de o 20 de dezembro não ser mais um feriado completo. Há vários anos o comércio funciona hoje. Só órgãos públicos escritórios não abrem hoje. Os comerciantes alegam que fechar a cidade na semana do Natal é prejudicial para as vendas.

Cidade sem herói - Independente das contradições, o estudo serviu para jogar luz a uma invenção repetida por décadas como se fosse verdadeira. Dourados chega aos 81 anos, mas só agora sabe que não é e nunca foi Terra de Antônio João.

O tenente do Exército considerado herói da Guerra do Paraguai morreu na região onde existe hoje o município que leva seu nome. Dourados nem existia ainda nessa época. "Foi uma história inventada", segundo Carlos Magno.

As perguntas que os douradenses fazem são: o que vai ser feito com essa descoberta? A principal praça da cidade vai receber outro nome? A estátua de Antônio João será retirada da praça? O brasão do município será alterado para retirar a frase "Terra de Antônio João?". As respostas estão com os próximos legisladores e a prefeita que assumem no dia 1º de janeiro de 2017.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário