ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
ABRIL, DOMINGO  21    CAMPO GRANDE 26º

Interior

Em mais duas operações, PF combate tráfico de drogas e armas na fronteira

“Rastro Negado” e “Rota do Crime 3” cumprem mandados em Ponta Porã e São José dos Campos (SP)

Por Helio de Freitas, de Dourados | 22/02/2024 09:14
Agente da PF conta dinheiro apreendido em operação contra o tráfico, nesta quinta-feira (Foto: Divulgação)
Agente da PF conta dinheiro apreendido em operação contra o tráfico, nesta quinta-feira (Foto: Divulgação)

Ponta Porã, cidade a 313 km de Campo Grande e principal porta de entrada de drogas e contrabando vindos do Paraguai, é alvo de três operações da Polícia Federal nesta quinta-feira (22).

Além da Operação Partidas Dobradas, que mira grupo especializado em usar empresas “fantasmas” e notas “frias” para introduzir produtos ilegais em território nacional, outras duas ações simultâneas combatem organizações ligadas ao tráfico de drogas e de armas.

Correlacionada à Operação Partidas Dobras, a “Rastro Negado” cumpre três mandados de busca contra grupo especializado em oferecer apoio financeiro a organizações criminosas atuantes no tráfico de drogas.

Segundo a PF, as investigações tiveram início após a apreensão de oito toneladas de maconha em 2020. Durante o inquérito policial, os policiais descobriram existência de núcleo especializado em prestar apoio financeiro a organizações criminosas por meio da captação de valores, registro de bens em nomes de terceiros e inserção de dinheiro no Sistema Financeiro Nacional.

A quebra dos sigilos bancários dos envolvidos com pagamentos vinculados à apreensão de drogas revelou movimentação de pelo menos R$ 90 milhões em suas contas, sem atividade financeira lícita que justifique tal cifra.

Rota do Crime 3 – A terceira operação do dia é a “Rota do Crime 3”, que cumpre dois mandados de busca e apreensão em Ponta Porã e um em São José dos Campos (SP). A investigação mira organização criminosa especializada no tráfico de entorpecentes e no comércio ilegal de armas de fogo.

As investigações começaram em novembro de 2022 com a apreensão de mais de uma tonelada de maconha e de cinco armas de fogo. Segundo a PF, a organização usa elaborado esquema criminoso, por meio de empresas de fretes terceirizados, para introduzir drogas e armas de fogo no país através de Ponta Porã.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas  redes sociais.

Nos siga no Google Notícias