A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 22 de Outubro de 2017

21/02/2013 16:12

Espingarda é encontrada na casa do fazendeiro que matou índio

Nadyenka Castro
Espingarda apreendida na casa do fazendeiro. (Foto: Osvaldo Duarte/ Dourados News)Espingarda apreendida na casa do fazendeiro. (Foto: Osvaldo Duarte/ Dourados News)

Uma espingarda foi encontrada na casa do fazendeiro Orlandino Carneiro Gonçalves, 61 anos, que confessou ter matado o adolescente guarani-kaiowá, de 15 anos, Denílson Barbosa, em Caarapó, a 283 quilômetros de Campo Grande. O menino morava na aldeia tey’ikue.

Os laudos ainda não estão prontos, mas, a princípio, esta não seria a arma de onde saiu o tiro que matou o garoto, cujo corpo foi encontrado no último domingo (17). O ferimento que ele tinha na cabeça seria de tiro de revólver calibre 38, que ainda não foi localizado.

O fazendeiro se apresentou e confessou o crime na terça-feira (19). Ele informou à Polícia Civil que estava só na propriedade quando ouviu os latidos dos cachorros, que correram para a área da lagoa. Ao perceber o movimento, Orlandino disse ter disparado dois tiros.

Para a Polícia, o fazendeiro contou que quando se aproximou da lagoa percebeu que alguém estava ferido. Então ele pegou o garoto, colocou dentro do carro e diz que tentou levá-lo até Caarapó.

No caminho, ele conta que imaginou que estava sendo seguido por um grupo de indígenas e por isso abandonou o corpo do adolescente na estrada.

O fazendeiro está em liberdade, mas a prisão pode ser pedida caso seja constatado que houve intenção de matar. A Polícia Civil não descarta fazer reconstituição.
(Com informações do Dourados News)

Continuam abertas as inscrições para mestrado em Agronegócios da UFGD
A UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados) segue com inscrições abertas para o processo seletivo do mestrado em Agronegócios, para candidatos i...
MPE apura em inquérito possível irregularidades no CCZ de Dourados
O MPE-MS (Ministério Público do Estado de Mato Grosso do Sul) apura desde o início do mês em inquérito civil a existência de irregularidades ambienta...



Tenho nojo de gente arrogante, prepotente e ainda por cima mentirosa!!
Espero que esse fazendeiro covarde, pague por esse crime. Se não pagar...ele que se cuide... os índios farão justiça!!
 
Jane Cintra em 21/02/2013 22:42:36
Pra que um idoso senhor teria uma arma de cano longo em sua casa? Teria o crime sido premeditado? Desde o começo o criminoso tenta montar uma historia e não vem conseguindo convencer.Essa atitude é comum a esses coroneis,e a comunidade indigena vem avisando,avisando e nada é feito.Aí vem uns comentarios arcaicos sem lógica mas apenas com intuito de zombaria ante a NAÇÃO INDIGENA do MS.O crime só vem corroborar a razão dos indios de que bandidos e foras da lei são esse tipo de gente que possui a polvora para resolver seus problemas e que nada vai lhes acontecer.Lêdo engano! Fica a lição do antigo dito popular que nos dias de hoje ainda vem a calhar; A PENA É MESMO MAIS FORTE QUE A ESPADA!!!
 
samuel gomes campo grande em 21/02/2013 21:39:17
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions