ACOMPANHE-NOS    
NOVEMBRO, SEGUNDA  29    CAMPO GRANDE 29º

Interior

Ex-soldado do Exército que tentou matar pai da ex consegue liberdade

Investigado não pode se aproximar da adolescente e de sua família, além de estar proibido de frequentar bares

Por Danielle Valentim | 24/07/2018 07:58
Apesar do jovem se referir a garota como ex, a família nega qualquer envolvimento da adolescente com o suspeito. (Foto: PC de Souza)
Apesar do jovem se referir a garota como ex, a família nega qualquer envolvimento da adolescente com o suspeito. (Foto: PC de Souza)

A defesa do ex-soldado do Exército, Pedro Aparecido Rodrigues Inácio, de 20 anos, investigado por esfaquear o pai da ex-namorada, em março deste ano, conseguiu a liberdade provisória. A vítima de 42 anos precisou fin gir desmaio, para que o autor cessasse os golpes e fosse embora.

O advogado Osiel de Souza, disse ao Edição MS, que a decisão de liberdade provisória é justa, pois o cliente não oferece risco à sociedade, ou seja, que ao fim da instrução do processo, já foram garantidos requisitos do artigo 312 do Código do Processo Penal, que são a garantia da ordem pública, econômica, por conveniência da instrução criminal ou para assegurar a aplicação da lei penal.

Inácio era militar do Exército Brasileiro e foi preso depois de tentar matar o pai da ex-namorada, na época, uma adolescente de 17 anos. Apesar do jovem se referir a garota como ex, a família nega qualquer envolvimento da adolescente com o suspeito.

O suspeito chegou a invadir a casa da família da adolescente, por duas vezes. O crime aconteceu na segunda vez, quando o pai da menina foi esfaqueado na cabeça.

Regras - Apesar de ter conquistado a liberdade, Inácio terá de comparecer mensalmente em juízo, está proibido de frequentar bares, casas noturnas, prostíbulos e estabelecimento similares, tem de manter distância mínima de 300 metros da vítima e seus familiares, assim como se recolher no período noturno.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário