ACOMPANHE-NOS    
DEZEMBRO, SEGUNDA  06    CAMPO GRANDE 31º

Interior

Homem é executado com 15 tiros em frente de casa

Disparos atingiram cabeça, tórax, braço e costas da vítima, que morreu na hora

Por Ana Oshiro e Helio de Freitas, de Dourados | 27/09/2021 06:23
Rogério foi executado na frente da casa onde morava. (Foto: Adilson Domingos)
Rogério foi executado na frente da casa onde morava. (Foto: Adilson Domingos)

Rogério Ferreira Barbosa, de 32 anos, conhecido como "Pic", foi executado com vários tiros na noite deste domingo (26), na Rua Lourdes Abraão Prates, no Bairro Vila São Braz, em Dourados, a 233 km de Campo Grande. Ele foi morto na frente da casa onde morava.

A perícia encontrou 18 cápsulas de munições calibre 9mm no local. No corpo de Rogério, haviam 15 perfurações, sendo 4 na cabeça e as demais no tórax, braços e costas, segundo apurado pelo Campo Grande News.

De acordo com o boletim de ocorrência, Rogério foi assassinado por volta das 21h. A Polícia Militar foi acionada por vizinhos da vítima, que também avisaram a esposa de Rogério sobre o que teria acontecido. O Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) foi chamado para constatar o óbito.

Segundo a mulher, que tem 26 anos, Rogério recebeu uma ligação por volta das 16h, de uma pessoa que ela não conhece, e disse que tinha combinado de se encontrar com a pessoa da ligação para receber um dinheiro. A esposa da vítima saiu e foi para a casa da mãe, enquanto Rogério disse que iria para a residência da própria mãe.

Ainda conforme o depoimento da esposa da vítima, por volta das 20h30, Rogério mandou uma mensagem avisando que já tinha voltado para casa. Trinta minutos depois, uma vizinha ligou para a mulher da vítima e contou que ele havia sido morto com vários tiros.

Segundo o irmão de Rogério, um ano atrás, ele foi vítima de tentativa de homicídio. A polícia recebeu informações de que a vítima era de oposição ao PCC. O celular de Rogério não foi encontrado no local do crime. A esposa da vítima disse que ele não tinha emprego fixo e que não fazia uso de drogas. A moto dele estava estacionada com o capacete amarrado no banco e havia vestígios de sangue no veículo.

Conforme apurado pelo Campo Grande News, Rogério respondia, na Justiça de Mato Grosso do Sul, por homicídio qualificado e crimes do sistema nacional de arma. A morte de Rogério foi registrada como homicídio simples na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Dourados.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário