A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

17/03/2016 11:56

Manifestantes encerram protesto e marcam ato para amanhã no MPF

Apesar do pequeno número de participantes na manifestação de hoje, douradenses bloquearam avenida mais movimentada da cidade

Helio de Freitas, de Dourados
Douradenses fecharam Marcelino Pires em ato contra Lula e Dilma (Foto: Divulgação)Douradenses fecharam Marcelino Pires em ato contra Lula e Dilma (Foto: Divulgação)

Durou pouco mais de uma hora o protesto de douradenses contra a corrupção e contra a nomeação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como ministro-chefe da Casa Civil do governo Dilma Rousseff. O número de participantes foi pequeno. Menos de 50 pessoas atenderam à convocação feita pelos movimentos “Vem pra rua” e “Acorda Dourados”.

Apesar de pouca adesão, o ato chegou a interditar a Avenida Marcelino Pires, que corta a área central de leste a oeste, via de maior movimento na segunda maior cidade de Mato Grosso do Sul. Pessoas usando roupa preta – a maioria empresários e profissionais liberais – levaram cartazes protestando contra o PT e a presidente Dilma e o boneco com a caricatura do presidente Lula vestido de presidiário.

Apesar do número reduzido de manifestantes, o empresário Cláudio Gaiofatto, um dos organizadores, avaliou o ato como positivo. “Na minha opinião, o protesto foi excelente, porque ali estavam pessoas com o coração, corpo e alma pelo verde e amarelo. Claro que quanto mais pessoas melhor, mas quem estava ali fez jus a seu papel, cada um ali era um guerreiro, cada um valia por dez”.

Mais protesto amanhã – Gaiofatto informou ao Campo Grande News que outra manifestação foi marcada para amanhã às 10h, em frente ao prédio do MPF (Ministério Público Federal), na Rua Major Capilé, Centro.

“A Dilma tem que ouvir a voz das ruas. O povo já deu o seu recado e está na hora de ela ter um mínimo de dignidade e decência e renunciar, deixar nosso país, o país do verde e amarelo, livre. Tem que levar com ela toda essa corrupção e esse povo que só está fazendo mal para nosso país. Se não tiver a renúncia vamos para a rua todos os dias para pedir o impeachment”, afirmou Gaiofatto.

Novas eleições – O corretor de imóveis Leonardo Riper de Souza, 31, foi um dos douradenses que se vestiram de preto para protestar nesta quinta-feira. “As pessoas estão extremamente horrorizadas com esse governo corrupto e ela ainda coloca mais um corrupto no governo. O Brasil já não aguenta mais tanto imposto e roubalheira”.

Ele defendeu o impeachment da presidente da República e a convocação de novas eleições. “O país está cansado de tanta corrupção por parte do governo da Dilma, por isso estamos protestando mais uma vez hoje”.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions