A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 23 de Maio de 2017

29/11/2011 17:24

Marinha leva atendimento médico e odontológico a ribeirinhos no Pantanal

Viviane Oliveira

As ações são chamadas de cívico-sociais direcionadas a populações carentes de diversas localidades

Comunidade aproveita para fazer os serviços básicos de saúde. (Fotos: Viviane Oliveira)Comunidade aproveita para fazer os serviços básicos de saúde. (Fotos: Viviane Oliveira)

A Marinha do Brasil já realizou este ano 6 mil consultas médicas e 3 mil odontológicas às famílias ribeirinhas que vivem na região da Codrasa, em Ladário, cidade distante 419 quilômetros de Campo Grande.

A informação é do capitão tenente Vitor Rosa França Carvalho, comandante do Nash - Navio de Assistência Hospitalar Tenente Maximiano. “O navio cada dia passa em uma comunidade e atende cerca de 80 a 100 pessoas por dia, entre homens, mulheres e crianças”, disse.

São realizados diversos procedimentos dentro do navio como: curativos, aplicação de vacinas, consultas médicas, tratamentos dentários, extrações e aplicação de flúor.

Os militares também fornecem medicamentos gratuitos, além de fazer palestras sobre saúde. O capitão tenente Vitor explica que durante o atendimento o paciente pode ser removido para um hospital da cidade.

“Se a gente perceber que a pessoa está com a saúde debilitada, encaminhamos para o hospital”, afirma o tenente. Segundo ele, o atendimento é feito por médicos, dentistas e enfermeiros da Marinha do Brasil.

Atendimento odontológico dentro do navio. Atendimento odontológico dentro do navio.

Paixão pelo lugar - Apesar das dificuldades as comunidades que vivem em torno do rio Paraguai têm verdadeira paixão por onde moram.

“O meu sonho é criar meus filhos aqui”, disse Leodeni da Silva, 27 anos. Segundo ele, o melhor lugar para morar é na beira do rio.

Leodeni tem um filho de 2 anos e sua esposa teve neném ontem (28). Ele mora na cidade, mas pretende adquirir um terreno na região da Codrasa para ficar perto dos familiares.

“Fui criado aqui e sinto falta de acordar e ver esse rio todas as manhãs”, disse o jovem que pretende ensinar para os filhos a pescar, plantar e cuidar da natureza que é espetacular.

Carlos de Souza Brandão, 60 anos, aproveitou a visita do navio Nash para pegar remédios e se consultar.

“Quando o navio chega é uma alegria”, afirmou Carlos. Segundo ele mora na beira do rio há 15 anos e não troca a região por nada.




a marinha esta de parabens,pelo serviços prestado a essa comunidade!!!
 
rogerio silva em 29/11/2011 05:48:15
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions