ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, SEGUNDA  01    CAMPO GRANDE 19º

Interior

Mulher morta com tiro na cabeça registrou 6 boletins contra o ex

Quem souber do paradeiro de Reinaldo Dei Carpes, de 39 anos, basta fazer uma denúncia anônima pelo 190 ou no (67) 3241-1172

Por Adriano Fernandes e Geisy Garnes | 03/04/2020 22:03
Reinaldo Dei Carpes, quando foi preso por um homicídio cometido em 2012. (Foto: O Pantaneiro)
Reinaldo Dei Carpes, quando foi preso por um homicídio cometido em 2012. (Foto: O Pantaneiro)

Executada com uma tiro na cabeça, nesta sexta-feira (03) em Aquidauana, Ariadini Molina, de 26 anos, já havia registrado seis boletins de ocorrência contra o ex-marido e assassino, Reinaldo Dei Carpes, de 39 anos, que está foragido. Os registros eram o reflexo de um relacionamento abusivo de 6 anos, marcado por muita violência e constantes ameaças, conforme a delegada Joilce Silveira Ramos, titular da Deam (Delegacia de Atendimento à Mulher) de Aquidauana e que está responsável pelo caso.

Ainda segundo a delegada os boletins teriam sido registrados desde o ano de 2017, mas em todas as ocasiões a vítima retirou as queixas. “Eram por crimes de ameaça e violência tanto física quanto psicológica. Ela ia à delegacia, registrava o boletim e solicitava a medida protetiva, mas um tempo depois os dois reatavam o relacionamento e ela retirava a queixa”, comentou.

Em janeiro os dois terminaram novamente e o homem foi trabalhar em uma fazenda no Pantanal após descobrir que estava sendo procurado por um homicídio. Mesmo à distância, Reinaldo continuou ameaçando a ex-mulher através de mensagens pelo celular.

Conforme apurado pela reportagem, recentemente ele teria avisado que ia dar um tiro na cara de Ariadini, caso os dois não reatassem o relacionamento. A mulher, inclusive, teria recebido fotos de armas enviadas pelo criminoso.

Ariadini Molina, de 26 anos. (Foto: Direto das Ruas)
Ariadini Molina, de 26 anos. (Foto: Direto das Ruas)

O último boletim por ameaça foi registrado no dia 12 de março, quando Ariadini conseguiu uma nova medida protetiva. “Mas na ocasião ela não soube informar onde ficava a fazenda em que o homem estava trabalhando, o que dificultou o trabalho da polícia”, completa a delegada.

Ariadini tinha quatro filhas, duas delas com o acusado. Atualmente a vítima estava passando por dificuldades financeiras e sequer tinha o que de dar de comer para a família. As informações iniciais eram de que o crime teria ocorrido na casa da vítima, no entanto, conforme a delegada, Ariadini foi morta na casa de uma amiga que fica na Rua Luiz Pinto, no Bairro Nova Aquidauana.

Ela teria chegado ontem ao endereço. Nesta sexta-feira (03) Reinaldo também foi ao local de moto e perguntou pela ex-mulher. A amiga da vítima teria dito que ela não estava no local, mesmo assim o criminoso desceu da moto, invadiu a residência e atirou na vítima sem dizer nenhum palavra.

“Foi um crime premeditado, ele foi ao local exclusivamente para matar ela”, conclui a delegada. Reinaldo fugiu logo após o crime e está sendo procurado pelo Sig (Setor de Investigações Gerais) da Polícia Civil de Aquidauana. Uma camiseta que pertencia a ele foi apreendida no local do crime. Ariadini morreu antes de ser socorrida.

Quem tiver informações sobre o paradeiro do criminoso pode entrar em contato com a Deam de Aquidauana pelo telefone (67) 3241-1172 ou com qualquer outra delegacia pelo 190.