A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 28 de Junho de 2017

01/12/2016 17:28

Pesca de dourado no Rio Aquidauana será suspensa a partir de janeiro

Segundo Projeto de Lei aprovado na última terça-feira, será liberada somente a modalidade pesque e solte

Elci Holsback
Prefeitura ainda não sancionou o projeto (Foto:Prefeitura de Aquidauana)Prefeitura ainda não sancionou o projeto (Foto:Prefeitura de Aquidauana)

A pesca do dourado está proibida no Rio Aquidauana, no município de mesmo nome, distante 135 km de Campo Grande, a não ser na modalidade pesque e solte. Projeto de lei do vereador Wezer Lucarelli (PSDB) aprovado na noite de terça-feira (29) entra em vigor em 1° de janeiro de 2017, mas precisa ainda ser sancionado pela prefeitura.

Segundo o site O Pantaneiro, o objetivo da medida é beneficiar o turismo de pesca esportiva por meio da preservação da espécie. A validade da decisão é de oito anos. "Tivemos 100% dos votos favoráveis para essa lei. Agora só falta ser sancionada pelo prefeito", comenta o autor do projeto. 

O prefeito de Aquidauana, José Henrique Trindade (PDT) já se mostrou favorável à decisão da Câmara Municipal. "Diante de tudo que se é debatido hoje em relação à preservação ambiental, não poderia ser diferente aqui em nossa cidade, que tem seu nome e sua história diretamente ligada ao rio", avalia.

Corumbá - Desde janeiro de 2012 a pesca, embarque, transporte, comercialização, processamento e industrialização do peixe dourado está suspensa em Corumbá - distante 419 Km de Campo Grande, por meio da Lei Municipal nº 2.237/2011. Com validade de cinco anos, o prazo para a medida expira em 31 de janeiro de 2017, podendo ser prorrogado por mais cinco anos.

Para avaliar a viabilidade da suspensão, no último dia 22, o vereador eleito pelo município, Chicão Vianna (SD) promoveu reunião entre PMA (Polícia Militar Ambiental), OAB/MS (Ordem dos Advogados do Brasil), Associação dos Pescadores Esportivos de Mato Grosso do Sul e empresários do turismo corumbaense. 

"Há anos os pescadores reclamam da queda drástica no número de peixes na região e precisamos avaliar de que modo podemos ajudar a solucionar o problema, se é proibindo a pesca, se a causa da redução de peixes é o excesso de iscas saindo do município ou se são as cheias", comenta o vereador eleito, que adianta que os debates sobre o assunto serão retomados no início de 2017.

Corpo de pescador que estava desaparecido há quatro dias é encontrado boiando
O corpo do pescador João Dias da Silva, 54, desaparecido desde sexta-feira (23), foi encontrado às margens do rio Paraná, ontem (27) em Naviraí, dist...
Homem fica ferido ao ser esfaqueado na cabeça após discutir com colega
Homem de 45 anos ficou gravemente ferido ao ser esfaqueado várias vezes na cabeça por um colega, que foi identificado, mas não foi preso. O crime aco...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions