A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 20 de Outubro de 2019

18/12/2018 19:40

Três dias após internação, professora morre com suspeita de dengue

Os órgãos de saúde do Estado já investigam o caso

Adriano Fernandes
Vítima deu entrada no hospital já bastante debilitada. (Foto: ReproduçãoFacebook/BrasilândiaNews)  Vítima deu entrada no hospital já bastante debilitada. (Foto: ReproduçãoFacebook/BrasilândiaNews)

A professora Elizabeth Castelani Santos, morreu na madrugada desta terça-feira (18) no Hospital Cassems de Três Lagoas, cidade a 338 quilômetros de Campo Grande -, com suspeita de dengue hemorrágica.

Beth, como era conhecida, deu entrada no hospital de Brasilândia no sábado (15) já bastante debilitada. Sem melhoras no quadro clínico e sequer aumento de plaquetas no sangue, na manhã de ontem (17)os médicos decidiram pela transferência da paciente. 

Por volta das 16h desta segunda-feira (17) ela foi transferida primeiramente para o Hospital Nossa Senhora Auxiliadora de Três Lagoas e em seguida para o Hospital Cassems, onde não resistiu. Conforme o site Brasilândia News a professora deixa dois filhos e o esposo, Márcio Endrigo.

Saúde - A Secretaria Municipal de Saúde de Três Lagoas, informou que o caso já está sendo investigado pelo setor de vigilância epidemiológica do departamento de vigilância em saúde e saneamento.

Se for confirmado, sobe para dois o número de óbitos com dengue no Estado. No último dia 10 o Lacen (Laboratório Central de Mato Grosso do Sul) confirmou que o adolescente Gabriel Roseno Baltazar Neres, de 13 anos, também de Três Lagoas, morreu da doença viral transmitida pelo mosquito Aedes Aegypti. O menino faleceu no Hospital Auxiliadora da cidade em 4 de dezembro.



Ela não ficou 3 dias internada em Três Lagoas, ela foi transferida de Brasilandia na tarde do dia 17 e faleceu na madrugada do dia 18
 
Márcio De Sousa Sicilio em 19/12/2018 18:33:43
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions