A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

29/08/2013 17:07

Largar do cigarro "foi milagre", afirma ex-fumante; 14% deixam o vício

Viviane Oliveira
Antônio fumou durante 40 anos e hoje conta que se sente bem melhor sem o cigarro. (Foto: Simão Nogueira)Antônio fumou durante 40 anos e hoje conta que se sente bem melhor sem o cigarro. (Foto: Simão Nogueira)

“Foi um milagre de Deus na minha vida”. A frase é do tratorista Antônio Feliciano da Silva, 52, que há dois anos parou de fumar. Hoje ele comemora os 12 quilos que engordou depois de largar o tabaco e afirma que se sente melhor sem o ‘maldito’ cigarro.

Antônio faz parte dos 14% da população de Campo Grande que fumava uma carteira de cigarros por dia e deixou o vício. Os dados são de uma pesquisa realizada em todas as Capitais no ano passado feita pela Vigitel (Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico), do Ministério da Saúde.

Conforme a pesquisa, a parcela da população brasileira acima de 18 anos que fuma caiu 20% nos últimos seis anos. Em Campo Grande, por exemplo, o número de fumantes em 2006 era de 14% passando para 12% no ano passado.

A pesquisa revelou ainda, que os homens continuam fumando mais. Em 2006, o índice era de 19%, passando para 13%, no ano passado. Já entre as mulheres, esse dado se manteve em 10% no mesmo período.

Antônio conta que começou a fumar com 12 anos ao ver o pai e a mãe fumando. Depois de fumar por 40 anos, 20 cigarros por dia, percebeu que se não parasse, o vício o levaria a morte. “Eu me sentia muito cansado e quando tossia parecia que estava tudo podre por dentro”, diz, acrescentando que hoje percebe o quanto a saúde tem valor.

Fumo passivo - O levantamento revela ainda que, em Campo Grande, a frequência de fumantes passivos em domicílio é de 8%, mantendo o mesmo percentual entre homens e mulheres. Enquanto que o número de adultos fumantes é de 12%.

Em relação ao número de adultos fumantes por cidade, a pesquisa mostra que a capital com a maior concentração é Porto Alegre (RS) com 18%, que também detém a maior proporção de pessoas que fumam 20 cigarros ou mais por dia (7). Já Salvador, na Bahia, é a Capital com o menor índice, onde 6% da população adulta afirmam ser fumante.

Programa - O Ministério da Saúde oferece o PNCT (Programa Nacional de Controle do Tabagismo) criado há 17 anos pelo SUS (Sistema Único de Saúde), que oferta o tratamento contra o fumo no país. Em abril deste ano, o governo anunciou a ampliação do atendimento oferecido pelo programa.

O controle do tabaco previne doenças crônicas não transmissíveis. O tabagismo, a alimentação não saudável, uso abusivo de álcool, estão entre os principais fatores de risco para o desenvolvimento de infarto agudo, AVC (Acidente Vascular Cerebral) e câncer. A meta do Ministério da Saúde é reduzir de 15% para 9% a proporção de fumantes na população adulta até 2022.

Quem quiser parar de fumar pode procurar um posto de saúde do bairro que ofereça medicamentos, entre adesivos, pastilhas, gomas de marcar e o antidepressivo.



Parabéns ao senhor Antônio Feliciano da Silva pela vitória, sei da dificuldade de parar de fumar, pois fumei durante 20 anos uma carteira de cigarro ao dia.
Para quem deseja seguir o mesmo caminho - indico fazer muita exercício físico, tomar muita água e principalmente pedir muito a DEUS.
NEI SALVIANO
 
nei salviano em 30/08/2013 08:10:28
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions