A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 17 de Janeiro de 2019

05/08/2010 06:42

Material colhido em lixão era pata de cão, diz perícia

Redação

A suspeita de que o material coletado ma sexta-feira passada em um lixão de Três Lagoas fosse a mão do catador que morreu carbonizado no local foi descartada.

Conforme informações da Rádio Caçula, o Imol ( Instituto de Medicina e Odontologia Legal ) apontou que o osso recolhido do local é de um animal e não de José Antônio Brás Neto, de 60 anos.

Ele morreu carbonizado no dia 9 de julho, quando dormia em um barracão de lona. O delegado Civil Orlando Vicente Sacchi, explicou que o material encontrado no lixão é o osso de uma pata de cachorro. O material será enterrado ou queimado.

Ele descarta a hipótese do ex-cantor de música sertaneja ter sido vítima de homicídio. Para ele, alguém ateou fogo no lixo, e as chamas se espalharam rapidamente atingido o barraco de lona onde a vítima morava. Testemunhas chegaram a dizer que foi o próprio catador que iniciou as chamas.

PF pede 90 dias para fechar inquérito sobre atentado contra Bolsonaro
A Polícia Federal (PF) pediu hoje (16) à Justiça Federal em Minas Gerais mais 90 dias para encerrar o inquérito que apura quem são os responsáveis pe...
Com 3 sorteios na semana, Mega-Sena pode pagar até R$ 27 milhões, amanhã
A Mega-Sena pode pagar até R$ 27 milhões nesta quinta-feira (17) para quem acertar as seis dezenas do prêmio. Nesta semana, excepcionalmente, como pa...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions