A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

11/04/2010 10:36

Médico responderá por morte após lipoaspiração

Redação

A juíza de Fátima do Sul, Ana Carolina Farah Borges da Silva, acatou denúncia contra o médico Alexsandro de Souza, acusado por homicídio doloso. O cirurgião geral é apontado como responsável pela morte de Cristiane Medina Dantas, 24 anos.

Ainda não é possível afirmar o número de mais vítimas do profissional, mas cinco pessoas já acionaram a Associação das Vítimas de Erro Médico.

A advogada da entidade, Giovanna Trad, irá na próxima semana às cidades de Fátima do Sul e Naviraí, para fazer os levantamentos que serão usados pela entidade contra o Alexsandro.

Até agora, o caso de Cristiane é o mais grave. Ela não resistiu à lipoaspiração feita pelo profissional em junho de 2008.

Ela foi submetida à cirurgia na clínica montada pelo médico em Fátima do Sul, e faleceu seis dias depois. Atualmente, a unidade médica está fechada.

O MPE (Ministério Público Estadual) ingressou com Ação Civil Pública para impedir que o médico operasse no local. A clínica não atendia às normas para funcionamento e o médico não é habilitado para a realização de cirurgias plásticas.

A especialidade de Alexsandro de Souza é cirurgia geral e, por este motivo, não pode realizar procedimentos como este. No entanto, desde 2007 ele faz cirurgias plásticas.

A estimativa é que pelo menos 100 pessoas tenham sido operadas pelo profissional. Ele atuava em Fátima do Sul, Naviraí, Juti e Dourados.

A advogada analisa impetrar ação indenizatória por danos morais e materiais.

"Vimos que a situação é grave. Tem muita vítima e muita gente que não denuncia", diz o presidente da entidade, Waldemar Moraes Souza.

Marcas - As marcas deixadas após as cirurgias só poderão ser reparadas com outras operações. No entanto, nem todas as vítimas têm dinheiro.

"Eu juntei tudo o que eu tinha e fiz a operação. Sabe o cofrinho, que você vai colocando de moedinha em moedinha", desabafa a dona-de-casa Josefa Francisca dos Santos, 48 anos. Em junho de 2008, ela fez uma operação para reduzir o tamanho dos seios e colocou uma prótese na clínica do médico.

Josefa conta que o objetivo era corrigir imperfeições causadas por três gestações. "Ele acabou com meus sonhos", diz a dona-de-casa.

Os seios ficaram com tamanhos diferentes e flácidos. Dois meses depois da primeira operação, ela foi submetida a outra cirurgia, que não resolveu o problema.

Carro roubado no Rio de Janeiro é recuperado em estrada de acesso ao Paraguai
Um automóvel recentemente roubado no Rio de Janeiro foi recuperado por policiais militares em uma estrada vicinal de Japorã –a 487 km de Campo Grande...
Recesso de fim de ano começa nesta semana no Judiciário e Legislativo
Na reta final de 2017, para alguns servidores a "folguinha" das festas começa mais cedo. Em orgãos Estaduais e Federais de Mato Grosso do Sul, tem re...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions