ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
MAIO, DOMINGO  19    CAMPO GRANDE 17º

Cidades

Ministério Público vistoria fazenda de eucalipto da MMX

Redação | 23/11/2008 08:57

O Ministério Público Estadual foi até Dois Irmãos do Buriti para vistoriar o projeto de fertirrigação da Fazenda Correntes, de propriedade da siderúrgica MMX, que fica em Corumbá. Na propriedade é plantado eucalipto para a produção de carvão vegetal, que é utilizado na indústria.

O MPE foi investigar denúncias acerca de irregularidades no uso de recursos híbridos para irrigação em reflorestamento, sem possuir licença ambiental, e desmatamento em área de preservação permanente.

A vistoria foi realizada da sexta-feira (21) pela procuradora do meio ambiente, Marigô Regina Bittar, pela promotora da comarca de Dois Irmãos do Buriti, Simone Almada Goes e pelo diretor de atividades de execução, Farley Leles Froes Medeiros.

Na ocasião, o gerente florestal da MMX, Antônio José de Souza, mostrou aos membros do Ministério Público todo o processo de irrigação da fazenda, que foi elaborado pela empresa israelense Netafim, e considerado pioneiro em florestas.

De acordo com o os técnicos da MMX, o projeto não causa dano ao meio ambiente, pois a água é disponibilizada para o processo de irrigação de acordo com a necessidade da cultura. Além disso, a empresa desenvolve um programa paralelo de preservação ambiental, por meio do cultivo de plantas nativas do cerrado, que são plantadas nas áreas anteriormente degradadas por antigos proprietários.

A promotora Simone Almada Góes disse que o MPE vai solicitar solicitado à Reitoria da UEMS (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul), um relatório independente sobre os impactos da atividade sobre a região. Após esta etapa será feita uma audiência pública com a população da região, a comunidade ribeirinha, especialmente de Palmeiras e Dois Irmãos do Buriti, para mostrar as conclusões do MPE sobre o projeto.

Nos siga no Google Notícias