A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 16 de Janeiro de 2018

13/11/2012 11:48

Nos municípios de MS, 27% dos servidores não são concursados

Estado se destaca na administração indireta com 78,3% dos trabalhadores estatutários

Nadyenka Castro
Funcionários da Prefeitura de Campo Grande, na Central de Atendimento ao Cidadão. (Foto: Minamar Júnior)Funcionários da Prefeitura de Campo Grande, na Central de Atendimento ao Cidadão. (Foto: Minamar Júnior)

Mais de 27% dos servidores dos municípios de Mato Grosso do Sul não são concursados. É o que aponta o estudo Pesquisa de Informações Básicas Municipais – Perfil dos Municípios 2011-, realizado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) e divulgado nesta terça-feira.

De acordo com a pesquisa, no ano passado estavam na administração direta das prefeituras do Estado 71,2% servidores estatutários; 2,46% em regime celetista; 9,81% comissionados; 1,42% estagiários e 14,89% não tinham vínculo permanente.

Segundo o IBGE, o estudo revela que, no País, aproximadamente 36% dos trabalhadores em prefeituras não são concursados. Os que passaram por seleção formal representam 63,7%.

A região Centro-Oeste é a que tem mais concursados - 72,3% - e a com menor índice é a Norte, com 60,9%.

Apesar de concentrar o maior percentual de trabalhadores sem concurso, é na região Norte que está o Estado com mais municípios com estatutários: Rondônia, com 76,4%.

A região Norte se destaca também em outros dois pontos: O Acre é o Estado com mais trabalhadores em prefeituras em regime de CLT (Consolidações das Leis Trabalhistas) – 35,6% - e o Pará com mais sem vínculo permanente, 30,9%.

Conforme o IBGE, em comparação a 2009, todos os municípios aumentaram o quadro de trabalhadores, sendo que estagiário foi o maior percentual – 57,1% - e celetista o menor – 5,7%.

Qualificação – De acordo com a pesquisa, 68% dos funcionários de prefeituras no País não têm curso superior, sendo que a maioria – 38% - estudou até o Ensino Médio e 32% concluiu graduação ou pós.

A região Norte é que mais tem servidores de nível médio – 41,7% -e o Amapá é o Estado com mais trabalhadores que não chegaram à faculdade: 69,9%.

Já a região Sul é onde estão os funcionários mais qualificados -39,8%. No Distrito Federal, 55,4% dos servidores concluíram graduação e/ou a pós.

Apesar de ainda haver muitos trabalhadores sem nível superior, o IBGE diz que “as informações demonstram que as administrações municipais diretas têm preenchido seus quadros pessoais com indivíduos cada vez mais qualificados”

Administração indireta – De acordo com o IBGE, de 2009 a 2011 aumentou em 12,1% a quantidade de servidores na administração indireta, sendo que a maioria dos novos estão em municípios entre 5 e 10 mil habitantes.

Em Mato Grosso do Sul, neste item, são 78,2% estatutários; 3,34% celetista; 13,52% comissionados; 1,42% estagiários e 3,49% sem vínculo permanente.

O Rio Grande do Norte é o Estado com mais celetistas na administração indireta – 78,3%- e Goiás, o de estatutário – 88,6% -.

Escolaridade – Segundo o estudo, 40,3% dos servidores da administração indireta dos municípios estudaram até o Ensino Médio e 22,9% têm Ensino Superior com ou sem pós-graduação.

Os dados apontam que os servidores que não chegaram à faculdade estão concentrados nos municípios de até 20 mil habitantes e os que concluíram graduação naqueles entre 100 e 500 mil moradores.

Mato Grosso do Sul se destaca na ocupação de nível médio: Com 50,9% dos servidores que concluíram o Ensino Médio, o Estado está em 4º lugar neste item.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions