A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

19/01/2014 08:49

Novo prédio da regulação de vaga do SUS deve ficar pronto no 1º semestre

Kleber Clajus
Nova estrutura deve agilizar trâmite administrativo e auxiliar na formação de servidores para regulação de saúde nos municípios (Foto: Cleber Gellio)Nova estrutura deve agilizar trâmite administrativo e auxiliar na formação de servidores para regulação de saúde nos municípios (Foto: Cleber Gellio)

O investimento de R$ 5,6 milhões na ampliação e reforma do Complexo Regulador do Estado, em Campo Grande, deve refletir em maior agilidade no trâmite administrativo para obtenção de vagas de transferência entre hospitais e internações na rede de atendimento do SUS (Sistema Único de Saúde). A conclusão da obra, localizada na esquina da Avenida Afonso Pena com a Rua Bahia, está prevista para o primeiro semestre deste ano.

Para o gerente de supervisão médica da Coordenadoria Estadual de Regulação, Robson Fukuda, os benefícios do investimento incluem integrar as equipes de regulação e organizar a fila de atendimento desde a atenção primária, nos postos de saúde, até a alta complexidade.

“A nova estrutura irá auxiliar na regulação das vagas em filas para consultas, exames e internação, ao garantir uma assistência mais qualificada dos serviços. Ela também possibilitará maior agilidade no trâmite administrativo, além de contribuir para que acabe a peregrinação de pacientes em hospitais ao incentivar o uso do sistema de regulação via web”, pontua Robson.

Infraestrutura – A ser entregue no primeiro semestre deste ano, o prédio do complexo de regulação é composto por três andares com alas administrativas, alojamento, refeitório, laboratório de informática e anfiteatro destinado ao treinamento e capacitação de servidores da Capital e interior.

De acordo com Robson, ao menos 200 profissionais irão trabalhar no novo espaço, que também deve incluir os setores de regulação, auditoria, controle e avaliação da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) de Campo Grande. Há também a possibilidade de transferência da central do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) para o local.

“Essa integração fortalece o controle e monitoramento da oferta de assistência e demanda, com apontamentos para o gestor de saúde para intervenções no sistema e contratação de mais vagas para atendimento, quando necessário”, esclarece o gerente de supervisão médica.

O Complexo Regulador foi instituído em 2007, por meio do pacto pela saúde do Ministério da Saúde. Sua atuação inclui a regulação de vagas para atendimentos de urgência, emergência, alta complexidade e transferência entre unidades hospitalares.

As obras de ampliação e reforma fazem parte do pacote de obras do MS Forte 2, sendo executadas pela empresa Prática Engenharia. Contudo, a estrutura que atenderá a macrorregião de Campo Grande não é a única, uma vez que espaços semelhantes também serão construídos em Três Lagoas e Dourados. No total, o investimento nas três cidades soma R$ 19 milhões.

Câmara de Vereadores entrega meio milhão de reais em emendas parlamentares
A Câmara Municipal de Costa Rica, a 305 quilômetros de Campo Grande, realiza nesta segunda-feira (dia 11) três sessões, duas delas especiais. Às 14h ...
Município de Itaporã comemora 64 anos de emancipação neste domingo
Conhecido como Cidade do Peixe, Itaporã, distante 227 km de Campo Grande, comemora 64 anos de emancipação neste domingo (10). A prefeitura municipal ...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions