A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

11/01/2008 13:09

Procon começa dia 14 pesquisa de material escolar

Redação

O Procon começa na segunda-feira, dia 14, a entregar a lista com os principais materiais solicitados pelas escolas para a primeira pesquisa nas livrarias e papelarias de Campo Grande. Segundo a assessoria de imprensa do órgão, os estabelecimentos terão dois dias para preencher a relação aos fiscais do órgão. A divulgação da pesquisa será entre 18 e 21 deste mês.

O trabalho será repetido no dia 28 e os resultados divulgados entre 1º e 4 de fevereiro será divulgado o resultado da segunda pesquisa. Conforme a coordenadora de Atendimento, Orientação e Fiscalização do Procon, Daniella Figueiredo, as escolas não podem solicitar a compra de materiais de uso coletivo, como produtos de higiene e limpeza, ou cobrar taxas para suprir despesas com água, luz e telefone. Também não podem exigir produtos de marca específica ou determinar a loja ou livraria onde o material deve ser comprado.

Confira as dicas do Procon para a hora de comprar o material escolar:

- Nem sempre o material mais sofisticado é o de melhor qualidade ou o mais adequado. Evite comprar materiais com personagens, logotipos e acessórios licenciados, geralmente eles são mais caros;

- Antes de sair às compras, verifique quais os itens que restaram do período letivo anterior e avalie a possibilidade de reaproveitá-los, em seguida, consulte pesquisas feitas em diferentes estabelecimentos;

- Algumas lojas concedem descontos para compras em grande quantidade, portanto, sempre que possível, reúna um grupo de consumidores e discuta sobre essa possibilidade com os estabelecimentos;

- Não esqueça de verificar embalagens de materiais como cola, tintas, pincéis atômicos, fitas adesivas, entre outros, que devem conter informações claras, precisas e em língua portuguesa a respeito do fabricante, importador, composição, condições de armazenamento, prazo de validade e se apresentam risco ao consumidor;

- Lembre sempre que a nota fiscal deve ser fornecida pelo vendedor. Em caso de problemas com a mercadoria é necessário apresentá-la, portanto, exija sempre a nota fiscal. Ao recebê-la, verifique se os produtos estão devidamente descritos e recuse quando estiverem relacionados apenas os códigos dos itens, o que dificulta a identificação;

- Se os produtos adquiridos apresentarem algum problema, mesmo que estes sejam importados, o consumidor tem seus direitos resguardados pelo Código de Defesa do Consumidor. Os prazos para reclamar são de 30 dias para produtos não duráveis e 90 dias para os duráveis (no caso de vícios aparentes).

- Dúvidas ou reclamações podem ser feitas no Procon, localizado na rua 13 de Junho,930, Centro. O telefone do disque denúncia é 151.

MEC deve homologar Base Comum Curricular na próxima quarta-feira
O Ministério da Educação informou que a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), aprovada hoje (15) pelo Conselho Nacional de Educação (CNE), deve ser ...
Presos da penitenciária federal da Capital são julgados por crime em RN
Um preso custodiado no presídio federal de Campo Grande foi julgado, ao lado de outros três homens, na quinta-feira (14) e nessa sexta-feira (15) por...
Governo Federal reduz período do horário de verão para 2018/19
O presidente Michel Temer assinou hoje (15) um decreto reduzindo em duas semanas o horário de verão em 2018. No ano que vem, a medida começará a vale...
Inscrições para o Vestibular 2018 da UFMS seguem abertas
A UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) segue com inscrições abertas para o Vestibular 2018, que selecionará alunos para cursos de gradua...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions