ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, SÁBADO  18    CAMPO GRANDE 37º

Cidades

Secretário promete novos concursos e aumento de efetivo policial

José Carlos Barbosa requisitou mil vagas para Polícia Militar

Por Leonardo Rocha | 29/12/2016 12:23
Secretário José Carlos Barbosa concedeu entrevista na sede do Detran-MS (Foto: Alcides Neto)
Secretário José Carlos Barbosa concedeu entrevista na sede do Detran-MS (Foto: Alcides Neto)

O secretário estadual de Segurança Pública, José Carlos Barbosa, afirmou que o governo estadual deve lançar novos concursos no ano que vem, para Polícia Civil e Militar, além de aumentar o efetivo no setor da segurança, como a entrada de 438 novos agentes penitenciários, a partir de janeiro.

Ele citou que para Polícia Civil já tem autorizado um concurso, com 50 vagas para delegado, 150 escrivães e 100 agentes. "Também já pleiteamos para a área técnica e de perícia", disse o secretário, durante o lançamento da nova Delegacia de Trânsito, na sede do Detran-MS (Departamento de Trânsito de MS).

Barbosa citou que o Estado conseguiu atingir o índice de 61,1% em elucidação do crime, de janeiro a novembro de 2016. "São números que se assemelham e até ultrapassam países do primeiro mundo, mas não estamos satisfeitos, a meta é melhorar mais no ano que vem".

Para Polícia Militar, o secretário já requisitou ao governo um concurso com até mil vagas. "Já fizemos este pedido, para que ao longo do ano possamos conseguir ao menos 500 ". Ele explicou que tudo depende do momento da economia. "Estamos vivendo uma crise sem precedente, com dois anos de recessão e o próximo (2017) deve continuar assim".

Balanço - O secretário ponderou que apesar das dificuldades, o ano de 2016 teve um investimento de R$ 32,1 milhões, no Programa MS mais Seguro, com a realização de três etapas. "Foram investimentos para melhorar a estrutura e condições de trabalho dos policiais, com novas viaturas, armamentos, munições, cursos de formação e promoção dos servidores".

Ele ainda citou o investimento de 54,6 milhões previsto pela União, no sistema prisional do Estado, que vai destinar R$ 31,9 milhões na construção de dois estabelecimentos de regime fechado em Dourados, além de R$ 22,6 milhões para a aquisição de aparelhamento como veículos, armas, munição, raios-x e bloqueadores de celulares.

Também lembrou do primeiro núcleo de inteligência para região de fronteira, que será instalado em Campo Grande, restando apenas a definição do local. "Será um projeto que vai ser referência para todo País, com outras unidades em estados estratégicos".

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário