A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

17/04/2009 20:58

Servidores da saúde discutem salários amanhã em reunião

Redação

O Sintss/MS (Sindicato dos Trabalhadores em Seguridade Social de Mato Grosso do Sul) realizará neste sábado, às 8h, na sede da Fetems (Federação dos Trabalhadores em Educação do Estado), assembleia geral para discutir a aprovação do índice de reposição e reivindicações do segmentos a ser encaminhados à Secretaria de Administração e ao governador André Puccinelli (PMDB).

Com o slogan "Socorro - 4.8% dói no bolso e no coração da gente", o Sintss/MS convocou servidores da Semed (Secretaria Municipal de Saúde), Hospital Regional, Lacens, SES (Secretaria Estadual de Saúde) e servidores municipalizados cedidos para a reunião.

O presidente do Sindicato, Júlio César das Neves, garante que os índices divulgados por André Puccinelli à imprensa, primeiramente 4,8% e depois 5,5%, até o momento sem comunicação oficial às entidades sindicais, são insuficientes para estacar o processo de perda salarial em curso desde 2006, pois a categoria obteve apenas 3% de reposição, enquanto a inflação oficial aferida pelo IPC (Índice de Preço ao Consumidor) ultrapassou o patamar de 13%.

Fora isso, Júlio esclarece que os salários dos servidores está em desvantagem ao salário mínimo, já que trabalhadores com nível fundamental (limpeza, portaria, recepção) estão ganhando menos que este valor. As perdas salariais também atingem o nível superior, que hoje ganha menos que dois salários mínimos.

De acordo com o sindicalista, o silêncio do governador é estranho, visto que desde o dia 9 de abril a entidade protocolou ofício solicitando abertura de negociação e não obteve nenhuma resposta oficial. Ele não quer que aconteça o mesmo episódio registrado no ano passado, quando a categoria foi pega de surpresa com um reajuste de apenas 3%, aprovado à toque de caixa e sem nenhuma discussão.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions