A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

14/09/2010 10:10

STJ nega recurso e mantém indenização à vítima de Rondon

Redação

O processo de indenização por danos moral e estético que uma mulher de 51 anos move há dez anos contra o ex-médico e ex-deputado estadual Alberto Jorge Rondon de Oliveira teve mais um capitulo neste mês.

Depois de o TJ/MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) ter mantido o pagamento da indenização, a defesa de Rondon recorreu ao STJ (Superior Tribunal de Justiça), mas o ministro Luís Felipe Salomão, em decisão monocrática, negou provimento ao agravo de instrumento. Desta forma, o recurso não vai tramitar no STJ, mantendo a decisão do TJ.

A indenização, com valor atual em R$ 107 mil, corresponde a uma cirurgia plástica de mama, realizada em 1990. Com a cirurgia mal-sucedida e resultado desastroso, a vítima tem dificuldade para movimentar o braço e teve o casamento desfeito.

Agora, a defesa alega que o ex-médico, que chegou a ser preso no ano passado devido à condenação por lesão corporal, não tem recursos para pagar a indenização.

"Ele não tem onde cair morto. Não tem recursos", afirma o advogado René Siufi, que atua na defesa de Rondon. De acordo com Siufi, o valor não poderá ser penhorado porque o ex-médico não tem bens.

Rondon é acusado de mutilar centenas de mulheres que passaram por cirurgia plástica. Em fevereiro, o TJ manteve prisão domiciliar para Rondon, que mora em Bonito, um dos principais pontos turísticos do Estado.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions