ACOMPANHE-NOS    
MAIO, TERÇA  17    CAMPO GRANDE 17º

Cidades

Testemunha viu briga, mas vidro impediu de ver crianças

Por Redação | 31/05/2010 10:03

Uma das testemunhas que falou na manhã de hoje ao juiz Carlos Alberto Garcete, no Fórum, disse que presenciou a discussão entre o jornalista Agnaldo Gonçalves e Aldemir Pedra Neto, no dia 18 de novembro do ano passado e que os vidros escuros dos veículos de ambos prejudicavam a visualização dos ocupantes.

Após a discussão, Agnaldo atirou contra o veículo de Aldemir e acabou atingindo o sobrinho do rapaz, Rogério Pedra, de 2 anos e o avô da criança, João Alfredo Pedra. Ferido no pescoço, o menino não resistiu e morreu horas depois. A família estava uma caminhonete L-200 e o jornalista em um Fox.

Intimado a prestar depoimento, Anísio Tadeu Mindao Pedroso disse que estava na avenida Mato Grosso dirigindo seu veículo e estacionou para atender ligação celular. Foi quando percebeu em frente um confusão envolvendo três pessoas, "um rapaz grandão, fortão, um senhor moreno e um senhor de pele mais clara", descreveu.

Ele disse que escutou "um xingamento ou outro" e primeiro achou que fossem os dois homens mais velhos

Nos siga no Google Notícias