A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

05/09/2013 16:47

Universitários “enterram” reitora e protestam em forma de rap; assista

Elverson Cardozo
Reitora foi enterrada hoje à tarde. (Foto: Marcos Ermínio)Reitora foi "enterrada" hoje à tarde. (Foto: Marcos Ermínio)

Estudantes, que ocupam a reitoria da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), em Campo Grande, realizaram, na tarde de hoje (5), o “enterro simbólico” da reitora Célia Maria Corrêa.

Em protesto, o grupo cravou cruzes no gramado, em frente ao prédio. Uma delas dizia: “Foi tarde, Célia”. Eles também estavam montando um caixão de pallets. Além do ato, alguns, poucos, adotaram o rap como música de protesto.

Pelo menos três, incluindo uma garota, se revezavam no microfone. No improviso, lembraram de algumas reivindicações: o voto partidário e a assistência estudantil, por exemplo.

A ação, informaram, não tem um horário definido para terminar e a ocupação, como estava previsto, deve continuar.

Motivo - Desde o início, os acadêmicos que estão na reitoria evitam falar com a imprensa. Eles estão se manifestando oficialmente por uma página criada no Facebook, onde deixaram registrado:

Estudante adotou o rap para se manifestar. (Foto: Marcos Ermínio)Estudante adotou o rap para se manifestar. (Foto: Marcos Ermínio)

“Nós estudantes não suportamos mais o descaso da reitoria com a nossa permanência na Universidade. [...] A UFMS passou nos últimos anos por um processo irresponsável de expansão, que colocou vários estudantes dentro da universidade, mas sem dar condições de permanência, e sem se esforçar para ter uma mínima política de assistência estudantil, demonstrando claramente que nós estudantes não somos prioridades na universidade”

Os responsáveis também informaram que precisam usar o Restaurante Universitário, mas o espaço físico, na avaliação deles, não suporta a demanda da universidade e, por isso, não há condições para estudar

“Para a resposta pronta da reitoria que diz não ter dinheiro, perguntamos ao MEC/Governo Federal: É assim que a educação é prioridade? Queremos uma universidade publica, de qualidade e socialmente referenciada”, escreveram.

Assista, abaixo, um trecho do rap que “embalou” a reitoria nesta quinta-feira:



é uma vergonha essa UFMS, sou acadêmica de lá, e vivencuamos diariamente o descaso com nós estudantes.
BOLSA PERMANENCIA, foram reduzidos pela metade o número de bolsas qe é obrigação da universidade oferecer aos alunos.
RESTAURANTE UNIVERSITÁRIO, é um absurdo alunos que estudam o dia inteiro como eu ter que pagar quase 6:50 por uma refeição, ou 2:50 ... muitos não tem condições.
Fora a infraestrutura que nem se fala, quando chove, parece que a chuva atinge mais dentro da universidade do que fora.
#foraCélia.
 
Aline Oliveira em 06/09/2013 14:29:18
10 mil alunos e somente os 15 que estão lá acham que representam alguém. Cadê o resto que está descontente!?
 
Filipe Alberto em 05/09/2013 21:59:23
A insatisfação na UFMS é muito grande, não especificamente com a pessoa da reitora, mas com a sua administração que se tornou catastrófica, no momento em que nomeou servidores comprovadamente corruptos para ocupar cargos importantes dentro da instituição, além daqueles que não tem conhecimento técnico suficiente para ocupá-los. Prova disso é a presença de um engenheiro civil no comando da pró reitoria de recursos humanos, um geógrafo comandando a pró reitoria de infra estrutura, sem competência mínima para resolver problemas crônicos da referida pasta, e um assessor "ad eternum", perpetuado no poder desde a gestão Peró. São exemplos de situações que minam qualquer administração comprometida com a qualidade pretendida por técnicos, docentes e acadêmicos da UFMS. É hora de mudar.
 
Tereza Cunha em 05/09/2013 21:23:07
E A MACONHA, O USO É UMA FORMA TAMBÉM DE PROTESTO?????


 
cristina gomes em 05/09/2013 17:09:44
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions