ACOMPANHE-NOS    
JULHO, QUARTA  15    CAMPO GRANDE 19º

Manoel Afonso

“A vida é bela”, mas só para os políticos!

Por Manoel Afonso | 22/05/2020 08:02

EXTREMOS: O jornalista Otávio Neto abordando um caso ‘interessante’. O vereador Luiz F. Sauer (PSD) de Bandeirantes gastou   R$53.586,00 de diárias nestes 4 meses em viagens (70 kms) à capital. Cada diária R$458,00. Aliás, ele desabafa: “você ser político não é fácil...nós políticos somos muito malhados!” Já o vereador Renê Venâncio (PSD)  de Três Lagoas nada gastou e diz: a tecnologia permite  atuar sem viagens e gastos. O Ministério Público Estadual já usa os sinais dos celulares de vereadores captados nas torres ao longo dos percursos para aferir a veracidade destas viagens ‘milagrosas’.

 ‘DAY AFTER’: Na mídia muitas publicações questionando as mudanças que possam ocorrer nas relações sociais após essa pandemia.  Mas não entrarei nesta seara. O meu   questionamento é das eventuais lições sobre o funcionamento do Judiciário, Câmaras Municipais, Assembleias Legislativas e Congresso. Será que esses poderes realmente precisam destas grandes e caras estruturas (funcionários/prédios/mobiliário) para poder desenvolver suas atividades?  A realidade verificada tem mostrado que não.

CONVENHAMOS! O mundo mudou. Os avanços tecnológicos do mundo digital  acoplados aos recursos da internet estão sendo melhor aproveitados pela iniciativa privada e afins. Os congressos cansativos em cidades distantes dos participantes deram.  lugar a videoconferências, com mais participantes, melhor aproveitamento e custo zero.  Aliás, o Rotary Club-MS  promoveu agora uma videoconferência com êxito total.

NOVOS TEMPOS: Mais praticidade e menos custos financeiros. Esse binômio tende  a ser o lema de conduta social. Os exemplos estão aí: muitos profissionais exercendo suas atividades praticamente sem sair de casa. O que era utopia é realidade. Daqui para frente deve haver crescente adesão a essa modalidade.  A propósito: sobre o Congresso Nacional muitos já questionam  sua pesada estrutura e a necessidade de torna-la menos onerosa usando-se mais a internet.  Seria realmente uma boa!

1-DA ASSEMBLÉIA: Deputado Antônio Vaz (Republicanos):  Quer teste rápido do Covídio-19 de funcionários da Penitenciária Federal; pede suspensão da cobrança de juros de boletos atrasados na pandemia. Deputado Lucas de Lima (Solidariedade) : irá reunir-se com o Secretário da Saúde; pede isenção de multa no trancamento de matriculas nas faculdades na pandemia; requer distribuição de mascaras aos usuários de ônibus no MS. Deputado Gerson Claro (PP): Votou a favor da reforma previdenciária; líder do Governo atento as ações anti-Covídio 19; participa das sessões on-line.  Deputado Evander Vendramini (PP): Sua indicação pede agilidade na tramitação do projeto na Câmara sobre  o piso salarial de enfermeiros e outros profissionais da saúde; sancionado seu projeto instituindo  o Dia da Assembleia de Deus.

‘VALE TUDO’:  A pratica resiste.  Muitos candidatos  dispostos a uma ‘conversinha’ com o eleitor. Os termos da barganha atualizados. Como alerta lembro: eleita  vereadora na capital em 2012, Thais Helena (PT- partido da ética)  foi condenada por abuso de poder econômico e compra de votos. Perdeu o mandato, pagou multa de 50 salários mínimos, direitos políticos suspensos por 7 anos e ainda foi obrigada a prestar serviços comunitários no Asilo São João Bosco. Quanta humilhação para professora petista!

BARBARIDADES: Duas notícias que repercutiram muito mal junto a população. A primeira diz respeito as prisões de  militares de altas patentes acusados de integrarem o esquema de contrabando de cigarros. A segunda; a denúncia do Ministério P. Estadual contra o Juiz de Direito Aldo Ferreira da Silva por supostas vendas de sentenças que teriam causados prejuízos de R$8.792.683,45. Independente das sentenças ao final, elas  abalaram a credibilidade das instituições que deveriam ser os pilares da justiça e da segurança. Vergonhoso!  E quem irá nos defender agora? O Chapolim Colorado?!

‘A VIDA É BELA’: Ex-senador Waldemir Moka (MDB) irá receber R$6.700,00 brutos de aposentadoria no Senado. Já o ex-senador Delcídio do Amaral (PTB) garantiu seus R$11.500,00 mensais de aposentadoria naquela generosa casa. Quem também se ajeitou foi o ex-ministro Carlos Marun (MDB) que usou dos tentáculos políticos para renovar por 4 anos o mandato de conselheiro de Itaipu com vencimentos privilegiados.

2-DA ASSEMBLEIA: Deputado Capitão Contar (PSL): Votou contra aumento da alíquota da previdência estadual; atento as ações anti-Covideo-19 no MS. Deputado Neno Razuk (PTB) Cobra ações eficazes/urgentes da Secretaria de Saúde contra o covid-19 nas aldeias indígenas: Projeto  obriga a comunicação diária dos hospitais aos familiares dos pacientes com o covid-19. Deputado Lídio Lopes (Solidariedade): Presidindo reuniões da Comissão C, Justiça/ Redação; votou contra o projeto da previdência dos servidores. Deputado José C. Barbosa (DEM): Pela transparência, manifestou-se contra o aumento de comissionados na Sanesul; votou contra o aumento da alíquota da previdência estadual.

MAIS UMA... Outro fato recente com eco  eleitoral: a decisão judicial  determinando a indisponibilidade de R$190.333.339,73 do ex-governador Puccinelli e outros 19 réus (pessoas físicas e jurídicas) delatados por executivos da JBS num dos feitos resultantes da Operação Lama Asfáltica. O Ministério Público Estadual se baseia nas provas do inquérito da Polícia Federal sobre o recebimento de supostas vantagens ilícitas entre 2007 a 2015 junto a JBS. O caso deve inibir o discurso de Puccinelli em prol do  pré-candidato do MDB Marcio Fernandes à prefeitura da capital. Ou não?

DOURADOS: Pesquisa para prefeito, estimulada, no cenário 1: Marçal 30,20% - Barbosinha 17,40% - Délia 11,60% - R. Câmara 8,80% - Racib 1,40% - D. Hall 1,20% - J.Bezerra 1,00% - não sabem/não responderam 28,40%. Cenário 2 estimulada: Marçal 36,40% - Barbosinha 20,60% - R. Câmara 11,00% - não sabem/não responderam 32,00%. Rejeição estimulada: Délia 25,40% - R. Câmara 9,80% - D. Hall 8,60% - Marçal 7,00 – Barbosinha 5,40 – J. Bezerra 2,00% - Racib 1,80%. Não sabem/não responderam 40%. A amostra realizada pela Ranking Pesquisa e Comunicação com 500 pessoas entre 13 e 16 de maio; margem de erro 4,4% para mais ou para menos, índice de confiança de 95% - registrada na Justiça Eleitoral sob nº MS-02090/2020.

FOLCLORE: Deputado da Bahia enviou milhares de cartões de ‘boas festas’  e um deles acabou endereçado a uma mulher já falecida. Indignados, os familiares retribuíram com outro cartão: “Prezado amigo, embora jamais o tenha conhecido durante os meus 78 anos de vida terrena, daqui de além-túmulo, onde me encontro, agradeço o seu gentil cartão esperando encontra-lo muito em breve nessas paragens para um frio aperto de mão. Purgatório, Natal de 2005.”

3-DA ASSEMBLEIA: Deputado João H. Catan (PR): autor de projeto vedando a limitação de tratamentos prescritos por profissionais de saúde credenciados juntos aos planos de saúde; votou contra o aumento da alíquota previdenciária. Deputado Marçal Filho (PSDB): Requer incentivo aos profissionais de saúde; pede criação de incentivos  fiscais aos empresários doadores de alimentos durante a pandemia; Deputado José Teixeira (DEM): é seu o projeto instituindo multa aos propagadores de fake News sobre o Covid-19; PL  obriga concessionárias públicas a fazerem campanha pela doação de sangue. Deputado Londres Machado (PSD): Ativo na política de prevenção ao Covid-19 nas cidades de sua base eleitoral; presente nas sessões on-line.

EXCESSOS & ABUSOS: Impressionante como alguns prefeitos também estão pegando carona na religião alegando questão de fé, etecetera e tal. Mas no fundo sabe-se que estão mesmo de olho nas eleições.  ‘Esquecendo’ que o Estado é laico, eles estão impondo por decreto ilegal o  período  de jejum e oração como se fosse um remédio eficiente ou decisivo contra o coronavirus. A expectativa é que a OAB-MS  proponha ação para declarar a inconstitucionalidade da medida. Quanto besteirol!

VERDADES: “...( - ) A relação da periferia com a morte é habitual. Esse discurso de que a vida está em risco não surte efeito, porque a vida na periferia é um risco permanente. Com postura de São Tomé, somente quando a morte bate à porta, no caso do coronavírus, essa conscientização é tardia. Favelados, às vezes, só tem a liberdade, e a covid-19 lhes tirou isso. Mas, se a ideia da morte dentro da periferia é banalizada, fora dela os mortos   do asfalto têm nome e família. Na periferia, são números de estatísticas-favela...” (Manoel Soares – comunicador em Porto Alegre - RS.)

PONTO FINAL: Surpresa na sucessão da capital onde o vereador Vinicius Siqueira é anunciado para concorrer pelo PSL, embora o deputado capitão Contar era tido como o mais provável, aparecendo inclusive em 2º lugar em pesquisas. Um partido novo e com rachaduras visíveis.  Outro assunto em destaque  foi a aprovação do projeto da reforma da previdência na Assembleia Legislativa, unificando a tabela de contribuição em 14% para  aliviar o déficit atual de R$30 milhões. Detalhes: 16 votos a favor; 7 contrários e duas abstenções com o fim da isenção aos aposentados. Os tempos são outros.

 “Nossa maior saudade hoje talvez seja a de sentir esperança”. ( J.P. Cuenca)