A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 22 de Novembro de 2019


  • Ampla Visão
  • Ampla Visão

    com Manoel Afonso


18/10/2019 08:02

O político precisa namorar o eleitor

Manoel Afonso

AS VÍSCERAS Quem olha Campo Grande de longe ou não vive seu dia a dia, não tem a mínima noção de que seu enorme espaço físico que ocupa, não a livra de hábitos inerentes ao cotidiano de comunidades menores. As redes de notícias – de intrigas e fofocas – estão interligadas e praticamente não há segredos em todos os segmentos e classes sociais. Essa operação policial em andamento por aqui é mais um exemplo de que todos sabem de todos, levando-nos a lembrar aquele velho bordão popular: “Eu aumento, mas não invento”. Enfim, como cuido apenas da política, espero que a onda inaugurada por Puccinelli, mesclando política com polícia, não se repita agora.

DR ODILON Tem ocupado espaço na mídia, mesclando opiniões sobre o cenário político e assuntos referentes ao Direito e advocacia. Mas é difícil prever até quando ele será visto como personagem de peso eleitoralmente falando. Conciliar seu projeto pessoal com a advocacia pode não ser benéfico. No mínimo duvidoso. Sem ouvir um conselheiro político para norteá-lo em situações que exigem experiência, Odilon pode estar entrando em rota de desgaste. Seria o caso de suas declarações sobre seu cliente, policial Everaldo Monteiro de Assis preso na Operação Ormitá. Os olhos da opinião pública podem não separar a pessoa do advogado Odilon do político Odilon. Certo?

LOTERIA A alíquota do Imposto Sobre Transmissão de Bens Imóveis em Três Lagoas é de 2%. A empresa chinesa Three Gorges Brasil Ltda adquiriu a concessão dos direitos de exploração da Usina de Ilha Solteira do Governo Federal por R$13,8 bilhões e até agora nada pagou do tributo de competência municipal que tem como fato gerador a transmissão, entre pessoas vivas, a qualquer título. O caso apresenta no mínimo nebuloso e tem gerado embates jurídicos e políticos por se tratar de matéria não prevista na Lei dos Registros Públicos. Foi o que aconteceu na venda da Usina Hidrelétrica de Três Irmãos em Pereira Barreto (SP) e em dois casos em Goiás.

O CASO promete; pois a Prefeitura de Três Lagoas quer receber os R$125 milhões referentes ao imposto de transmissão e até contratou uma empresa especializada para representá-la. Vale lembrar que o deputado federal Glaustim da Fokus (PSC) de Goiás, apresentou projeto de lei para acrescentar na Lei de Registro Público a obrigatoriedade do recolhimento do ITBI quando os bens imóveis e de direito relativos a geração de energia e quando eram da União e sejam vendidos para particulares. No caso, os chineses compraram a concessão de uma usina geradora de energia, o que pode livrá-los do pagamento do pretendido tributo.Uma matéria interessante, de alta indagação.

CRISE & CIA Os ‘desarranjos e confrontos intestinais’ no Governo Bolsonaro estão desempenhando o papel de oposição. Felizmente as trapalhadas políticas não estão atingindo o núcleo econômico da administração, mas as boas relações imprescindíveis no Congresso estão sendo afetadas. As opiniões sobre a atual administração federal são unânimes no sentido de que ela vai bem apesar da crise, mas que o presidente se encarrega de criar uma espécie de oposição interna. São duas camisas 10 do Governo: o ministro Paulo Guedes da Fazenda e Salim Mattar ( ex-presidente da Localiza) no cargo de diretor de privatizações que vem encantando até a mídia oposicionista.

DISTANTE Focada em suas atribuições no Senado a senadora Simone Tebet (MDB) tem se mantido distante das questões políticas e administrativas de Três Lagoas. Essa postura seria decorrente dos seus encargos ou uma estratégia para separar sua posição pessoal da decisão de seu marido – deputado Eduardo Rocha (MDB) - que deixou a oposição para se aliar ao prefeito Guerreiro, sob o argumento de que ‘em primeiro lugar devem estar os interesses da cidade’. A senadora quer assim preservar a sua imagem dentro do partido, do qual tentou sem sucesso inclusive liderar uma chapa ao diretório nacional tendo o ex-senador Pedro Simon (MDB-RS) como candidato a vice.

À PROPÓSITO Brasília é tudo aquilo que nós lemos sobre ela e muito mais! Essa loucura das cansativas viagens semanais é fundamentada na tese de que o político não pode se afastar de suas bases. Outro dia o colunista advertiu o senador Nelsinho Trad (PSD) de que sua foto com o presente Trump na Casa Branca vale ouro em termos de mídia, mas que o eleitor quer vê-lo cara a cara lá sua cidade. Enfim, o político não pode abandonar a política varejista. Lá na época do velho Mato Grosso - o deputado federal Ubaldo Barem ganhou o apelido de ‘Copa do Mundo’ porque só aparecia nas cidades no ano das eleições. Sei que os senadores e deputados entenderam a mensagem.

1-DESGASTE A denúncia do Ministério Público Federal contra o ex-governador André Puccinelli (MDB) fala em R$142.507.331,31 em prejuízos em obras e por desvios de recursos do BNDES ( Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico) via Secretaria Estadual de Obras entre 2007 e 2014 . Também no rol dos denunciados em ação derivativa da ‘Lama Asfáltica’ o ex-deputado federal Edson Giroto, João Amorim (dono da Proteco Construtora) e mais 8 pessoas. Nesta semana o juiz Bruno Cezar Teixeira da 3ª. Vara Federal aceitou a denúncia e determinou até a apreensão do barco ‘Vanessa’ , de propriedade de Puccinelli, ancorado no Porto de Paranaguá (PR).

2-DESGASTE Volta e meia o ex-governador Puccinelli está inserido no noticiário policial. Nesta semana foram duas vezes. Acuado pelo noticiário e fatos notórios que atingiram sua antiga postura ativa, Puccinelli caminha sobre cristais.Não que tenha calçado as sandálias da humildade; mas que optou pelo recuo estratégico olhando as questões judiciais que o envolvem e o cenário eleitoral. Quanto à justiça vai aproveitando-se da morosidade processual, salvo o surgimento de ‘fatos novos’. No que concerne à política pode apoiar outra candidatura à prefeito da capital para preservar espaço ao MDB e não deixar desamparado os órfãos do seu partido.

UNIVERSO eleitoral de Campo Grande, segundo o Tribunal Regional Eleitoral nas eleições de 2018. Inscritos 591.374 eleitores, sendo 320.987 (54,28%) de mulheres e 270.387 (45,72%) de homens. A faixa etária com maior número de eleitores (66.357) entre 35 e 39 anos de idade, equivalente a 11,22 do eleitorado. Os números mostram a juventude alienada: apenas 1361 eleitores com 16 anos de idade aptos ao voto; 4.371 eleitores com 17 anos de idade e 10.170 eleitores com 18 anos de idade. Os eleitores deficientes físicos somaram 7.440. Vale destacar ao final: o contingente feminino superior ao contingente masculino em 50.600 eleitoras.

‘FAZ PARTE’ A atividade política partidária exige de seus pares uma postura versátil, e até incolor. Às vezes quando uma situação é tida como delicada e até insustentável; o político interessado ou envolvido surpreende jogando água benta. Recentemente o ex= candidato ao senado pelo PSDB - Sergio Miglioli manifestou seu descontentamento e anunciou o ingresso no Solidariedade para disputar as eleições na capital. Em seguida o presidente do PSDB regional Sergio de Paula se referiu a Miglioli como ‘ lamentável perda’, tecendo-lhe elogios inclusive. Com isso inibiu outra reação de Miglioli, que a exemplo de Sergio Harfouche (PSC), deve saber: uma eleição é diferente da seguinte.

ILUSÕES Claro que elas fazem bem em alguns segmentos da nossa vida. Mas tudo tem limites. Nem vou citar exemplos ocorridos aqui na capital e no Estado por ser desnecessário. Mas na política sempre haverá a figura do inocente útil, usado sutilmente por outros políticos como uma espécie de marionete. Empresários, gente do meio artístico, profissionais liberais são atraídos para a cilada eleitoral e ao final, na maioria das vezes, além da decepção e desgaste – sobram os encargos financeiros. Nestas horas é impressionante: os incentivadores e aduladores desaparecem. O telefone sempre ocupado. Mas como se diz: valeu o sonho.

PARCERIA Mais um encontro institucional do governador Reinaldo Azambuja (PSDB) e o prefeito Marcos Trad (PSD). A leitura do resultado não é difícil. Ambos tem projetos políticos; ambos tiveram a coragem de romper com o MDB para caminhar com as próprias pernas em episódios conhecidos da opinião pública. Claro que o prefeito fez seu papel pedindo mais recursos financeiros para tocar seus projetos. Por sua vez, o governador não atravessou o sinal politicamente. Ambos tem muitas coisas em comum. Uma delas é jogar bem. E isso é importante na política.

VANDER LOUBET Está no 5º mandato como deputado federal e segue aquele estilo de submergir ao melhor estilo mineiro. Suas emendas para o interior principalmente tem garantido seus votos e mandatos que funcionam como escudo para se proteger contra as inúmeras denúncias que tem sido alvo. Mas à mídia ele explica as razões de seu sucesso como parlamentar: “em Brasília conta muito o conhecimento e o bom trânsito no segundo escalão dos ministérios e órgãos públicos. É neste espaço que transitam processos envolvendo interesses dos municípios que resultam em liberação de recursos.” Claro que os Governos do PT funcionaram a favor do deputado. Ele admite.

‘COMADRES’ Se a imagem da justiça de um país estiver atrelada ou dependente da imagem passada pelos homens que integram a mais alta corte, definitivamente o Brasil estará condenado ao terceiro mundo. As decisões, aliadas ao comportamento de cada ministro – nas funções e fora delas – colocam o Supremo Tribunal Federal muito longe do altar respeitoso e de veneração. O comprometimento do STF não é com a justiça juridicamente falando, mas sim com interesses políticos e afins. Virou fato comum ministro do ‘Supremo’ ser vaiado por onde passam. Essa decisão sobre a prisão após o julgamento em Segunda Instância certamente dividirá ainda mais o país.

RÁPIDAS

Deputado Antonio Antonio Vaz (Republicanos) Pedindo ao Governo reajuste dos recursos de custeio do Hospital São Mateus em Caarapó e pediu reparos no aparelho de Raio X do UPA Cel Antonino; aprovado seu projeto instituindo Dia da Escola Bíblica.

Deputado Evander Vendramini (PP) Pede aumento de policiais militares de Ladário; curso técnico e profissionalizanate na Escola 2 de Setembro de Ladário; inclusão de militares e policiais civis no rol dos grupos prioritários das campanhas de vacinação.

Spon Holz: “Para o STF Mensalão, Propinão, Petrolão, Lulaladrão, foi tudo ficção. Ninguém participou, ninguém roubou, foi só um filme de passou.”

Deputado Lucas de Lima (Solidariedade) Presidente da Comissão do Meio Ambiente alerta para o aumento das queimadas em 21% em 2019 e comemora aprovação de seu projeto da Campanha de Conscientização contra as queimadas no mês de Agosto.

Deputado Marçal Filho (PSDB) Defende a educação desde a Câmara Federal; É seu projeto homenageando educadores na Assembleia Legislativa: quer obrigatoriedade de comunicação dos síndicos à polícia em casos de violência doméstica em condomínios.

Deputado Marcio Fernandes (MDB) Aprovado seu projeto convertendo as milhas aéreas pagas com dinheiro público em passagens para doentes em tratamento. Quer incentivar a suinocultura no Estado tendo como modelo Santa Catarina.

Deputado Neno Razuk (PTB) Participante efetivo das sessões e receptivo em seu gabinete onde transitam lideranças políticas; aprovado seu projeto em parceria com o deputado Antonio Vaz instituindo o Dia da Escola Bíblica no dia 19 de agosto.

Deputado José C. Barbosa(DEM) Quer a reforma do prédio do Detran em Dourados; pede medidas para resolver entraves do transito no distrito de Itahum. Participou das sessões ordinárias e da reunião semanal da Comissão Constituição Justiça e Redação.

Deputado Capitão Contar (PSL) Quer a aplicação dos recursos do Fundersul apenas na zona rural. Comemora a sua lei aprovada e sancionada obrigando as escolas públicas a adotarem praticas que incentivem o patriotismo e resgate de seus valores.

Deputado Lídios Lopes (Patri) Presidente da Comissão Constituição Justiça e Redação elogiado pela forma democrática que conduz os trabalhos; Entusiasmado com o apoio da sociedade na campanha ‘Outubro Rosa’ que promete êxito acima das previsões.

Deputado Herculano Borges (Solidariedade) Na Secretaria de Infra Estrutura pediu reparos no aterro da MS 399, ponte do rio Miranda em atendimento a população de Miranda e Bodoquena; participa de ações envolvendo o projeto ‘Outubro Rosa”.

Deputado João H. Catan (PR) Não esconde a boa repercussão de seu projeto que altera o registro histórico da criação do Estado. Ciente das novas regras eleitorais tem procurado expandir sua ação política na capital e interior para fortalecer sua sigla.

Deputado Gerson Claro (PP) Otimista quanto ao êxito de suas reivindicações em prol de Sidrolândia que já receberam sinal verde do Governo; pedindo à Agetran sinalização próxima as escolas dos bairros Manoel Taveira e Santa Carmela na capital.

Duodécimo dos Poderes: uma praga terrível!
A PRAGA Pelos seus estragos que hoje provoca nas finanças do país – a instituição do chamado duodécimo dos poderes pode ser comparada a ‘Praga do Egi...
As tetas municipais perto do fim?
O CAMINHO Já publiquei a opinião do Sergio Longen presidente da Federação das Industrias de MS sobre a conexão entre o desemprego e a falta de qualif...
Trump ganha menos que vereador de ‘Ribas’
A COMPARAÇÃO entre as responsabilidades pelos dois cargos feita pelo advogado João Alfredo Daniezi pode parecer uma covardia, mas é válida e oportuna...
Justiça e medicina causam temores
‘GATO COMEU’ É velha a briga dos municípios pela fatia do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços). Entra ano, sai ano e a choradeir...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions