ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, SEGUNDA  10    CAMPO GRANDE 31º

Manoel Afonso

Amplavisão

Por Manoel Afonso | 14/01/2011 10:55

AS ESPECULAÇÕES sobrevivem ao silêncio da tribuna parlamentar. Aqui não tem sido diferente por conta dos fatos relatados na última edição. Mas todos os personagens envolvidos são articulados e trataram de “virar a página”.

OBSERVADORES de plantão insistem: teremos novidades no quadro eleitoral de MS em caso de aprovação do projeto instituindo a chamada “janela partidária” de 30 dias, nos meses de setembro e outubro em anos que antecedem a eleição.

O PROJETO do deputado Flávio Dino - emperrado na Câmara – prevê a janela em dois casos: perseguição política e desvirtuamento do partido de seu programa. Com isso estaria liberado o ‘troca-troca’, sem risco de perda de mandato.

A APROVAÇÃO do projeto passa por negociações de lideranças envolvendo vários assuntos. Particularmente o PMDB tem interesse na sua aprovação, mas isso não depende só dele. Valerá o ditado de São Francisco de Assis.

A TESE de perseguição política é ampla, pega fácil. Já salvou Rigo, Onevan e Artuzzi. Lembra? Há quem aposte, por exemplo, que Delcídio poderia se aproveitar dela e embarcar no PSB, alegando “desconforto” no PT.

VEJA BEM! O senador não teria problemas no Planalto: o PSB é um aliado forte, cresceu nacionalmente e Sérgio Assis é da cozinha de Delcídio Com isso daria banana ao “PT do Zeca” e viabilizaria em parte a candidatura em 2014.

PAULO SIUFI O “brimo” de Nelsinho coincidentemente é torcedor do São Paulo, a exemplo de Delcídio. Ele está livre do fantasma da inelegibilidade prefeitural. Ambos podem se encontrar no PSB – dependendo do quadro.

NELSINHO Joga o xadrez da sucessão estadual a 4 mãos. Vêm naturalmente do patriarca as observações cautelares que o caso requer. Se sai ou não do PMDB, se alia a Delcídio ou Zeca, só o tempo mostrará.

INSISTO que a eleição da capital definirá o quadro de 2014. Aliás, chama a atenção ‘out doors” de mensagens de final de ano com foto-montagem de André, Nelsinho e Marum. Uma jogada do último, que sonha com a prefeitura?

GIROTO: tentará consolidar sua fama de tocador de obras, mesmo como deputado federal. Sonha aproveitar a sua imagem colada aos 8 anos da administração municipal de André. Disputa com Marum no PMDB. Correto?

JOCELITO Krug é político que agrega e assim vai se fortalecendo politicamente ao se eleger presidente da Assomassul. O prefeito de Chapadão do Sul tem planos e é visto como uma nova liderança do “Bolsão”. Portanto; em 2014...

REFLEXÕES Já comparou sua renda com a de seu vereador? À partir de 2013 ele ganhará mais 62%. Quantos anos a fio você construindo o patrimônio propulsor desta renda? Já contabilizou o desgaste/sacrifício desta dedicação?

QUESTÕES como essas preocupa o cidadão, indignado com as benesses dos “legisladores” municipais. Além dos salários, eles têm reembolsos, vantagens e traficam influências com o Executivo, conivente ou refém de chantagens.

PERGUNTAS: Sua vida foi afetada em que pelo fato dos vereadores estarem em gozo de férias? Causou que tipo de transtorno? Aliás, grande parte do eleitorado não conhece o papel do vereador e nem o termo ‘recesso legislativo.

“PRIORIDADES” Entre preparar-se, por exemplo, para discutir o orçamento anual do município - e conceder medalhas, votos de louvor e pêsames – vereadores optam pela última. É mais fácil, com retorno de votos garantido. Não é?

“CRISTÃOS” A mistura política & religião aumentando. Ao invés da leitura de publicações sobre a administração pública, vereadores preferem a bíblia. Resultado: as câmaras lotadas de “novos messias”. É a guerra ao diabo!

“O DIABO” que deveria ser exorcizado é outro! É o diabo encravado nas taxas e impostos, na burocracia, negociatas, corrupção das obras superfaturadas e no ralo da incompetência da maioria dos administradores. Ou não?

LEMBRETE: Poder, Deus e fé caminham juntos desde Cristo. Mas Max Weber, sociólogo-guru de FHC adverte: “aqueles que buscam a salvação das almas, a sua e do próximo, não devem buscá-la nas avenidas da política.” De leve...

“IRMÃOS” O racha no PP Estadual; onde Cruz não quer largar o osso: mostra as divergências entre os evangélicos. Até “Nonatinho”, ex-fiel escudeiro de Cruz virou a mesa. A dúvida: vontade de servir ou de se servir do poder?

BINGO! Zé Dirceu anteviu que o PT mandaria mais agora que no Governo Lula. O PMDB entrou pelo cano até aqui, ganhou fama de fisiológico e a expectativa não é das melhores diante do silêncio preocupante de Dilma.

ANTES o PMDB tinha os ministérios mais importantes, maior bancada da Câmara e mais postos do 2º escalão. Hoje perdeu ministérios estratégicos e a maioria da Câmara e abriu mão de lançar candidatos em vários Estados.

DESCONFORTÁVEL a situação do PMDB: como ir para a oposição tendo o vice presidente da República? A saída é adoção de táticas alternativas que deixem Dilma de saia justa como o “bode na sala” do salário mínimo. Sacou?