ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SEXTA  01    CAMPO GRANDE 23º

Momento Saúde Bucal

Existe idade máxima para fazer implantes dentários?

Por Marco Polo Siebra (*) | 14/04/2022 13:00

Existe um assunto muito comum para aquelas pessoas que já são mais experientes: a idade nos implantes dentários. Você se surpreenderia com quantas vezes eu ouço alguém dizer “não vale mais a pena fazer implantes nessa idade”, ou “Mas já estou com dentadura há muitos anos, nem d á mais para fazer”...

Lembre-se: isso tudo é mito. Não existe idade máxima para fazer implantes dentários. Não existe tempo máximo de perda de dentes. Não existe isso de “Não valer a pena”. A qualidade de vida que uma pessoa ganha ao escolher implantes dentários vale cada minuto com o novo sorriso. Na verdade, o que fazemos é uma avaliação para ver se a pessoa tem a estrutura necessária para já fazer os implantes, ou se precisaremos fazer um enxerto ósseo antes. Mas são praticamente inexistentes os casos em que é impossível fazer implante.

Então eu vou reforçar essa ideia para você: não existe idade para implantes dentários, porque não existe idade para viver com qualidade! O melhor momento para fazer o seu implante dentário é agora mesmo e eu quero convidar você a dar esse passo. Conte comigo e não perca mais dicas e conteúdos que público aqui e também no meu Instagram @marcopolosiebra. Um abraço e nos vemos nos próximos vídeos.

(*) Marco Polo Siebra é Odontólogo ha mais de 28 anos, Especialista em: Prótese Dentária; Odontogeriatria; Implantodontia. É Master Coach Pela FEBRACIS (Federação brasileira de Coaching Integral Sistêmico), Ministrante dos Cursos: Pode da Ação; Poder e Alta Performance; Jeito de Viver Família; Educar, Amar e Dar limites; Decifre e Influencie Pessoas; Coach de Carreira; Analista de Perfil Comportamental; Processo de Coaching Individual; Processo de Coaching em Grupo; Cursando uma Pós Graduação em “Neurociência e Performance Humana” na Faculdade FEBRACIS. Hoje tem como principal missão impactar e transformar pessoas de forma que concretizem seus objetivos em todas as áreas da vida. É Tesoureiro voluntário da ABRAz/MS (Associação Brasileira de Alzheimer e Demências Similares - Regional MS) e Diretor da Associação Pestalozzi de Campo Grande/MS.

Nos siga no Google Notícias