ACOMPANHE-NOS    
MAIO, SEGUNDA  10    CAMPO GRANDE 22º

Direto das Ruas

Família vai com polícia até hospital tentar reaver celular de paciente morto

Família registrou um boletim de ocorrência por furto contra o Hospital Regional de Mato Grosso do Sul

Por Adriano Fernandes | 13/04/2021 20:13
Familiares do paciente junto à viatura da PM em frente ao HR. (Foto: Direto das Ruas) 
Familiares do paciente junto à viatura da PM em frente ao HR. (Foto: Direto das Ruas)

Uma família acionou a Polícia Militar no Hospital Regional, em Campo Grande, na noite desta terça-feira (13) para tentar recuperar os objetos do paciente Nivaldo de Souza, de 52 anos, que teriam sido furtados na unidade de saúde. Nivaldo morreu nesta tarde devido à complicações da doença, mas desde o dia 31 de março quando ele foi internado na UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) do hospital, os familiares reclamam que não conseguem reaver um celular, o carregador do aparelho e a prótese dentária do paciente.

Um boletim de ocorrência por furto foi registrado na Polícia Civil, no dia seguinte em que os pertences sumiram. "Quando fomos lá no horário comercial, ninguém achou os itens, e disseram que era pra falar com a assistente social ou ouvidoria. Quando falamos com a ouvidoria sobre esse descaso,  a mesma nos orientou a fazer o boletim de ocorrência, fizemos ontem pela manhã, antes do falecimento", comentou o genro do paciente, o barbeiro Márcio Douglas, de 30 anos.

Nesta noite, após a morte do paciente o barbeiro tentou mais uma vez recuperar os objetos, sem sucesso. Como a administração  não conseguiu informar o paradeiro do celular Márcio acionou a Polícia Militar. "A questão nossa aqui não é o item, não é o valor do celular. Todas as contas correntes, cartão de credito, tudo fica cadastrado no celular e minha sogra queria o aparelho, somente pra poder agilizar o velório e pra acabar com esse vai e vem em hospital", justifica.

A família não conseguiu recuperar o aparelho, mas também foi orientada pelos militares a fazer um novo boletim de ocorrência contra o hospital. "Não basta o nosso luto, não basta a tristeza de perder a pessoa pra uma doença que alarmou o mundo, ainda temos que passar raiva com o hospital", desabafa o barbeiro.

O hospital - Em nota o Hospital Regional informou que irá se manifestar sobre o caso, apenas às autoridades policial e judicial. "O HRMS não se manifestará a respeito. Reiteramos que todos os casos de supostas infrações nos diversos campos, administrativo e assistencial, o HRMS pauta-se nos ditames éticos e legais vigentes para tomada de providências.  Como foi feito Boletim de Ocorrência responderemos apenas as autoridades policial e  judicial. A família prestou queixa na ouvidoria do HRMS, dessa forma,   responderemos a eles pelo nosso canal  oficial", pontuou o hospital.

Direto das Ruas – A sugestão chegou ao Campo Grande News por meio do canal Direto das Ruas, meio de interação do leitor com a redação. Quem tiver flagrantes, sugestões, notícias, áudios, fotos e vídeos pode colaborar no WhatsApp pelo número (67) 99669-9563.

Clique aqui e envie agora uma sugestão.

Para que sua imagem tenha mais qualidade, orientamos que fotos e vídeos devem ser feitos com o celular na posição horizontal.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário