A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

20/01/2014 08:32

Área vira "queridinha" de construtoras e apartamento já custa R$ 2 milhões

Zana Zaidan

Enquanto do lado de dentro adultos e crianças, atletas e moradores aproveitam os atrativos do Parque das Nações Indígenas, do lado de fora, quem investiu em imóveis na região só tem o que comemorar. Em dois anos, a valorização do metro quadrado da região ultrapassou 57%, conforme números do Secovi/MS (Sindicato da Habitação). Hoje, para morar no entorno do parque, só quem tiver no mínimo R$ 2 milhões na conta.

Os números positivos do setor imobiliário fizeram da região a mais visada pelas grandes construtoras. Quem passa por ali, vê as obras dos novos empreendimentos em andamento e o presidente do Secovi/MS estima que, em não mais que dois anos, o metro quadrado salte dos atuais R$ 5,5 mil para R$ 7 mil.

 

No entorno do Parque das Nações, obras e edifícios já concluídos tomam a paisagem o Ibirapuera de Campo Grande (Foto: Cleber Gellio)No entorno do Parque das Nações, obras e edifícios já concluídos tomam a paisagem o "Ibirapuera de Campo Grande" (Foto: Cleber Gellio)

“O Parque das Nações é o nosso Ibirapuera. O verde e pistas de caminhadas, tanto do lado de dentro quanto na avenida Afonso Pena, atraem qualquer um. Porque comprar ali não é só morar, mas investir”, compara o presidente do Secovi/MS, Marcos Augusto Netto, com o reduto paulista dos imóveis de alto padrão para quem coloca a qualidade de vida em primeiro lugar.

“Fora o parque, é uma região autossuficiente. Saindo de casa a pé, você tem todos os serviços por perto. Escolas, padarias, restaurantes, farmácias, bancos, transporte público acessível, e um shopping, com cinema e todo tipo de loja. Esses são os fatores que mais pesam tanto para a construtora como para o comprador”, acrescenta.

O mercado – O Grupo Plaenge reforça os motivos para apostar na região. No entorno do Parque das Nações, o primeiro empreendimento foi entregue em maio de 2011, o Le Corbusier, na Antônio Maria Coelho.

O vizinho é o condomínio Arts de France Residence, cuja primeira das duas torres foi entregue em outubro do ano passado, e a próxima está prevista para o final deste ano.

"Fazemos pesquisas de mercado para entender onde as pessoas querem morar. Uns querem um lar perto da universidade, outros perto do Centro, mas o desejo da maioria é perto do parque”, aponta o gerente regional da Plaenge em Campo Grande, Luiz Octávio Pinho.

 

Na área mais nobre da cidade, o prédio da Plaenge é para quem pode pagar R$ 2milhões (Foto: Arquivo) Na área mais nobre da cidade, o prédio da Plaenge é para quem pode pagar R$ 2milhões (Foto: Arquivo)
Maquete do Passarela; construtora carioca também apostou na região do Parque (Foto: Arquivo)Maquete do Passarela; construtora carioca também apostou na região do Parque (Foto: Arquivo)

Ele explica que, por lá, os imóveis construídos são de alto padrão (com itens como fitness center, sauna, sala de repouso e de massagem, quadra de tênis), por isso, não saem por menos de R$ 2 milhões. “E construir um prédio top de linha valoriza a região, além de atrair outras empresas. O entorno do parque hoje é mesmo o espaço mais cobiçado”, acrescenta.

A paulista Helbor é outra que aposta no Parque, e chega para concorrer com a então soberana Plaenge na área nobre da cidade. Na rua Tabelião Murilo Rolim, a previsão de inauguração do Passarela Park Prime é 2016, com apartamentos com preços pouco menos salgados, entre R$ 650 mil e R$ 850 mil, mas ainda voltados para a classe média alta, com home cinema, miniarvorismo para as crianças e pet place.

Motivo que levou a incorporadora a apontar a região como “estratégica”. “A área sofreu modificações importantes nos últimos cinco anos, os melhores empreendimentos estão instalados próximos daqui, além do acesso às principais avenidas da cidade”, pontua o diretor da Setin, uma das empresas da incorporadora, Antônio Setin.

 

Verde do Parque é atrativo para quem busca qualidade de vida (Foto: Arquivo)Verde do Parque é atrativo para quem busca qualidade de vida (Foto: Arquivo)

Do outro lado da moeda, quem mora corrobora a tese dos especialistas do mercado imobiliário. “Moro há pouco mais de três anos e recomendaria cegamente. Posso estar sempre no parque, caminhando. É próximo ao centro, ao shopping, proporciona uma qualidade de vida fantástica e não tenho dúvida de que seja um excelente local para investir”, opina o advogado Denner Mascarenhas, 40 anos, que mora em frente ao parque.

O começo – Apesar de sinônimo de qualidade de vida, o “divisor de águas” que conceituou a região do Parque como o metro quadrado mais caro da cidade, foi a inauguração do shopping Campo Grande, há 24 anos.

“Antes, a cidade acabava ali. Foi a chegada do shopping, o primeiro de Campo Grande, que atraiu comerciantes e trouxe infraestrutura, avenidas, asfalto, o que deram o ‘start’ para a valorização da região. Esse processo de urbanização atraiu as incorporadoras, que começaram a anunciar o parque como atrativo para seus empreendimentos”, acredita Netto.

Urbanização e valorização imobiliária chegou ao entorno do Parque após inauguração do shopping (Foto: Roberto Higa)Urbanização e valorização imobiliária chegou ao entorno do Parque após inauguração do shopping (Foto: Roberto Higa)
CPMI da JBS pede investigação contra Janot e indiciamento dos irmãos Batista
Com os votos contrários dos deputados Delegado Francischini (SD-PR), João Gualberto (PSDB-BA) e Hugo Leal (PSB-RJ), a Comissão Parlamentar Mista de I...
Prazo para renegociar dívidas com o Estado com desconto vence nesta 6ª
Contribuintes em débito com o fisco estadual têm até sexta-feira (15) para aderir ao Refis (Programa de Recuperação Fiscal) de Mato Grosso do Sul.  A...


ALGUÉM SABE SE TEM ALGUMA PREVISÃO DE INVESTIMENTOS DA MESMA MONTA LÁ NO PARQUE SÓTER?
 
YURI MATTOS em 20/02/2014 19:50:23
Infelizmente a Afonso Pena acesso ao Parque se transformou em local de circo,outdorrs, funkeiros mixando nas arvores,bebâdos e botecos esparramados de ponta a ponta. Uma pena ruim de ver.
 
Edson Inocêncio em 21/01/2014 10:11:07
Quem diz não haver bolha no mercado imobiliária brasileiro não conhece nada de economia. Há fundamentos acadêmicos e os maiores especialista no assunto, do mundo, que afirmam isso. Um deles, inclusive, um dos economistas ganhadores do Nobel em 2013, o mesmo que havia prevista a bolha nos EUA.
 
Fabiano Silva em 20/01/2014 17:20:46
A facilidade do crédito fez aumentar a demanda e consequentemente o preço dos imóveis. Os maiores responsáveis por isso são a nova classe média, que agora possuem crédito e estão concretizando seus desejos. No entanto o crédito acaba, e as dívidas contraídas perduram por até 30 anos, acarretando em menos demanda, e diminuindo a velocidade da valorização, o que já vem ocorrendo em alguns locais. Eu não acredito que seja viável investir num cenário desses. Mas para morar é bom, pois a expectativa é de longo prazo.
 
Wellington Amaral em 20/01/2014 16:55:50
Só espero que estes ricos não encrenquem com os shows que reúnem milhares de pessoas no Parque. Eles já estão alterando a paisagem, ninguém mais consegue ver o por-do-sol lá do lago, porque os prédios tampam tudo.
 
Walace Moura em 20/01/2014 16:46:35
Com esse valor é melhor comprar um imóvel em Miami ou mesmo em New York, o Brasil vive uma Matrix que não existe em nenhuma outra imaginação.
 
Antonio Carlos em 20/01/2014 14:31:28
Não existe bolha no mercado imobiliário brasileiro. Ha varios estudos que comprovam
isso. É so consultar SBPE - Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo e EMBRAESP - Empresa Brasileira de Estudos de Patrimonio. Essa historia de falar sem conhecimento só atrapalha o trabalho sério de algumas pessoas. Quem deixar de comprar pensando na Bolha, vai ficar sem imóvel.








 
cleber pereira barbier em 20/01/2014 14:30:37
Pura propaganda imobiliária.Não respeitam o uso do solo.Já perfuraram um lençol freático na construção das três torres.E agora vão poluir em nome do lucro fantástico.Em pouco tempo ficará feia e um gargalo de engarrafamentos no horário de pico e enchentes no verão.E ainda se dizem felizes ao recomendar aos outros.Pura ilusão.
 
Marcia França em 20/01/2014 14:19:32
Vou apenas reproduzir:

“Uma bolha é algo contagiante que nasce da percepção das pessoas que é fácil ganhar dinheiro com algo. O entusiasmo é alimentado pela midia, que ajuda a inflar a bolha. Todo mundo pensa sobre os tópicos da moda e ninguém quer saber sobre o que não está em foco. As pessoas reagem com emoções, não conseguem ficar de fora quando entendem que é fácil ganhar dinheiro de alguma forma. Imagine se não houvesse psicologia nesse processo todo, se todo mundo tivesse expectativas racionais. O problema é que isso não existe. As pessoas acham que as coisas são estáveis e não vão se dar conta de que os preços podem cair até eles cairem.” – Robert Shiller, ganhador do Prêmio Nobel de Economia 2013, previu, em 2005, a bolha imobiliária nos EUA.
 
Mériele Oliveira em 20/01/2014 13:13:17
Meu caro Pedro A Braga. Sei que vc está apenas brincando, pois, uma pessoa com um mínimo de inteligência sabe que o sr. está totalmente equivocado. Matricule já!
 
Juvenal Coelho em 20/01/2014 12:53:45
Daiana Schmidt, a matéria que você postou o link é muito boa e explicativa, vale a pena dar uma olhada.
 
Adonis Vormann em 20/01/2014 12:50:36
Tudo isso, graças a um visionário: O Governador Pedro Pedrossian, que preparava Campo Grande, para ser o que é hoje, uma cidade progressista, moderna e que cresce sem ter grande problemas com o plano diretor, preparado com antecedência.
 
Valter Oliveira em 20/01/2014 12:40:16
ESTÃO ACABANDO COM O SOSSEGO DO PARQUE . . . NÃO TEMOS MAIS TRANQUILIDADE NEM PARA CHEGAR ATÉ O PARQUE DAS NAÇÕES PELA RUA ANTONIO MARIA COELHO, POIS O MOVIMENTO DE VEICULOS POR LÁ QUADRUPLICOU, SEM CONTAR A SUJEIRA DOS CAMINHOES DAS OBRAS. . .
PODER PUBLICO TOMEM PROVIDENCIAS PARA PRESERVAR ESSA AREA MARAVILHOSA DE LAZER E DESPORTOS (DAS POUCAS PRESERVADAS QUE AINDA TEMOS) ...
POPULAÇÃO, VAMOS FICAR ATENTOS PARA O QUE AINDA VEM ...
 
vandro pinto em 20/01/2014 12:20:34
O engraçado é que, segundo "a lenda", existe uma lei de uso do solo nessa região que "proibe" a construção de qualquer empreendimento acima de 5 andares! Nessas horas que fica muito claro o que acaba falando mai$ alto! Dúvida$$$$?
 
Ricardo Boretti em 20/01/2014 12:03:38
Que tal umas informações um pouco mais atualizadas Diana Schimidt? Não é querendo ser pessimista ou alarmista, mas a bolha é uma fato que infelizmente muitos insistem em não ver:
http://www.infomoney.com.br/mercados/acoes-e-indices/noticia/3145047/acoes-construtoras-bovespa-refletem-temida-bolha-imobiliaria

E não venham dizer que "nossa realidade é outra" estamos sim pagando preços de primeiro mundo em imóveis de 3ºmundo:
http://veja.abril.com.br/blog/ricardo-setti/tema-livre/blog-expoe-a-espantosa-bolha-imobiliaria-brasileira-comparando-nossos-precos-com-os-de-outros-paises/
 
Luiz Antonio de Marco em 20/01/2014 12:03:17
Aos que falam sobre bolha achei interessante:
http://ricamconsultoria.com.br/news/artigos/palestra_mercado_imobiliario
 
Daiana Schmidt em 20/01/2014 11:09:43
LÁ ESTA DE PARABÉNS, MAS EM COMPENSAÇÃO, MAIORIA DOS BAIRROS DA PERIFERIA, COITADOS, ESTÃO ARRASADOS, ESTE PREFEITO, NÃO SE ACHOU EM CAMPO AINDA, OU É IGNORANTE DEMAIS, PARA SER O PRESIDENTE DO POVO CAMPO GRANDENSE, PREFEITO, OUÇA OS VEREADORES, SÓ O SENHOR NÃO DÁ CONTA DE OLHAR TUDO, CAMPO GRANDE É GRANDE, VEREADOR É PARA ISSO, ANOTAR OS PROBLEMAS PERIFÉRICOS, E LEVAR AO EXECUTIVO, PARA SOLUCIONAR, BERNAL, FAÇA ISSO, E SERÁ BOM PARA VOCÊ E A SOCIEDADE, QUE ELEGEU, VEREADOR PARA REPRESENTÁ-LO.
 
PEDRO A BRAGA em 20/01/2014 10:39:55
Concordo com o Luciano Yamauchi.
E por mais que sejam mercados financeiros com características diferentes, a bolha pode sim estourar, logo, logo. Não podemos pensar que a bolha lá foi uma "marolinha"...
Nos últimos anos temos visto uma supervalorização de imóveis em Campo Grande e não apenas em regiões nobres. Muitas vezes são imóveis que têm seu valor de venda muito mais alto do que o valor real. A mesma coisa se vê em imóveis de aluguel.
Há de se chegar a um momento em que tudo isso pode causar saturação, e aí, o resultado pode afetar outros setores, e não seria por falta de aviso.
Claro que rezamos para que isso não aconteça, afinal, o mercado aquecido favorece a todos, mas, cautela nunca é demais.
 
Mériele Oliveira em 20/01/2014 10:37:07
Essa foto me lembra ver a construção do shopping Bosques dos Ipês que com certeza daqui alguns anos vai valorizar muito a região onde foi construído.
 
Marcos Wild em 20/01/2014 10:36:35
Nos EUA, a classe média hipotecava seus imóveis e investia em ações na bolsa. Quando os imóveis começaram a desvalorizar, pois a oferta era maior do que a procura, e o desemprego aumentou, esses "investidores" não tinham mais dinheiro para pagar suas hipotecas e as financiadoras começaram a pedir os imóveis de volta. Foi um efeito dominó. Mas nos EUA, a política de crédito era bem diferente do nosso país, os bancos concediam crédito até para pessoas desempregadas. Aqui no Brasil, a concessão de crédito é mais criteriosa e a análise de crédito é realizada com muito mais rigor. Se acontecer, não penso que seria a curto prazo.
 
Rita Brum em 20/01/2014 10:33:41
Luciano....são realidades diferentes, sistemas financeiros de financiamento também diferentes meu fio, aqui a bolha ainda aguenta ser estufada por uns 30 anos que não arrebenta não. já comprou o seu ??? não ??? então corre enquanto é tempo.
 
Suzi da Costa em 20/01/2014 09:38:02
Tenho até medo de ver quando esta bolha imobiliária estourar, não creio que por mais valorizada que seja um imóvel nesta região valha o que mercado atualmente cobra, pode até ser que a demanda esteja aquecida, mas não justifica que se cobre o que estão pedindo, ainda mais se analisarmos o que ocorreu com o mercado imobiliário norte americano, vide o exemplo da casa do ator Chuck Norris que está sendo vendida por U$ 1.2 milhões (R$ 2.8 milhões) tem muito mais itens de conforto que qualquer condomínio destes, além de ser privativo e não de uso coletivo. Pra quem quiser conferir é só cubar no google pelo termo "Chuck Norris house for sale" e verão a mansão do cara.
 
Luciano Yamauchi em 20/01/2014 09:11:23
Achei linda essa foto antiga do shopping! Com certeza, na época devido o lugar, chamaram o autor dessa proeza de louco.
 
Ivan Carlos em 20/01/2014 09:08:42
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions