A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 18 de Novembro de 2018

12/01/2018 10:56

Campo Grande fecha 2017 com inflação de 2,6%, a menor desde 2006

Ricardo Campos Jr.
Combustíveis foram alguns dos vilões da inflação em 2017 (Foto: Marcos Ermínio)Combustíveis foram alguns dos vilões da inflação em 2017 (Foto: Marcos Ermínio)

Campo Grande fechou 2017 com inflação de 2,6%, o menor percentual registrado na cidade desde 2006 (2,29%), segundo o Nepes (Núcleo de Estudos e Pesquisas Econômicas e Sociais) da Uniderp.

Além das medidas econômicas adotadas pelo país, favoreceram o resultado a queda na demanda provocada pelo endividamento da população e a super safra de grãos, que reduziu o preço de alguns itens de alimentação.

O índice ficou abaixo da meta de 4,5% do CMN (Conselho Monetário Nacional). Levando em consideração os números mês a mês, dezembro teve inflação de 0,42% , a segunda maior do ano passado, perdendo apenas para janeiro (0,43%).

Segundo o Nepes, itens do grupo transportes, que inclui combustíveis e carros novos, ficaram mais caros e ajudaram a reter o percentual. Esse seguimento teve alta de 1,39% ano passado principalmente por conta do etanol (7,3%), gasolina (0,81%) e os veículos zero quilômetro (1,25%).

Já o grupo habitação teve inflação de 4,28% nos últimos 12 meses e de 0,34% em dezembro puxada principalmente pelas altas do detergente (2,05%), inseticida (1,16%) e limpa vidros (0,99%) e pela energia elétrica e gás de cozinha. Ajudaram a reter o índice o refrigerador (-2,34%), pilha (-2,02%) e máquina de lavar roupa (-1,94%).

Projeção - O coordenador do Nepes, Celso Correia de Souza, acredita que o resultado deve refletir na economia. Segundo ele, é possível que haja nova queda da taxa Selic em fevereiro, sinalizando que os juros podem baixar.

Com relação a 2018, ele acredita que os índices não devem ser tão controlados ao longo do ano como foram em 2017. Ele usa como termômetro da previsão o grupo Alimentação, que teve alta de 0,12% no mês passado, mesmo sendo período de maior aquisição de produtos. Esse seguimento tem a segunda ponderação na composição da inflação geral.

Queda da inflação beneficiou mais a classe de renda baixa, diz Ipea
Embora a redução da inflação em 2017 tenha sido sentida por todas as camadas da população, os que mais se beneficiaram foram os integrantes da classe...
Inflação baixa contribui para aumento do rendimento da poupança
A inflação oficial de 2017, divulgada hoje (10) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que ficou em 2,95%, menor taxa desde 199...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions