A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 21 de Junho de 2018

10/01/2018 11:46

Campo Grande fecha dezembro com 3º menor índice de inflação do país

O resultado da Capital foi de 0,15%, tendo apresentado decréscimo em relação a novembro.

Ricardo Campos Jr.
Imagem aérea de Campo Grande, onde inflação fechou em 0,15% em dezembro (Foto: Marcos Ermínio / arquivo)Imagem aérea de Campo Grande, onde inflação fechou em 0,15% em dezembro (Foto: Marcos Ermínio / arquivo)

Campo Grande teve a terceira menor inflação em dezembro entre as cidades pesquisadas pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) no IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), divulgado nesta quarta-feira (10). O resultado da Capital foi de 0,15%, tendo apresentado decréscimo em relação a novembro, que fechou com 0,50%.

A cidade perdeu apenas para Belém, que teve deflação de 0,18%; e Salvador, que fechou o último mês do ano passado com 0,10% de inflação.

Levando em consideração os itens que tiveram os preços analisados para a composição do IPCA, a energia elétrica foi um dos fatores que ajudaram a segurar os percentuais de Campo Grande, já que o serviço fechou 2017 com -0,33% graças à redução de 1,92% nas tarifas.

Segundo o IBGE, além disso, em todo o país os consumidores tiveram descontos na conta de luz que chegaram em 19,50% em alguns casos por decisão da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) em compensar a cobrança indevida feita em 2016 do encargo destinado a usina Angra III.

Além disso, ao longo do ano as bandeiras tarifárias ora subiam, ora desciam em razão dos níveis dos reservatórios de água. Quando eles estavam baixos, era preciso acionar as termelétricas para compensar o gasto energético, fazendo com que as contas ficassem mais caras naqueles períodos.

Nesse sentido, as tarifas ficaram no verde em janeiro, fevereiro e junho; amarelas em março, julho e setembro; vermelhas patamar 1 em abril, maio, agosto e dezembro e no valor mais alto em outubro e novembro.

A inflação anual em Campo Grande foi de 2,11%, valor menor se comparado ao período anterior, que fechou em 7,52%.

O IPCA é calculado pelo IBGE desde 1980, se refere às famílias com rendimento monetário de um a 40 salários mínimos, qualquer que seja a fonte, e abrange dez regiões metropolitanas do país, além da Capital, Goiânia e Brasília.

Para cálculo do índice do mês foram comparados os preços coletados no período de 30 de novembro a 28 de dezembro de 2017 (referência) com os preços vigentes no período de 31 de outubro a 29 de novembro de 2017 (base).

Rendas menores – Já o INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor), que considera os gastos das famílias que ganham até cinco salários mínimos, fechou em 0,01% em Campo Grande, valor menor se comparado aos 0,57% no mês anterior.

A Capital teve o segundo menor valor no acumulado do ano, com 0,85%. A cidade perdeu apenas para Belém, (0,74%), onde as quedas do feijão-carioca (-46,21%) e do açúcar cristal (-35,62%) ajudaram a conter a taxa.

Inflação das férias escolares pesa no bolso dos pais, diz FGV
O início das férias escolares pode representar um gasto a mais para os pais, pois produtos típicos da temporada têm índices de reajuste de preços bem...
Estimativa de inflação cai pela quinta vez e fica mais distante da meta
O mercado financeiro reduziu pela quinta semana consecutiva a estimativa de inflação, que permanece abaixo da meta para este ano. A projeção para o I...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions