A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

21/09/2017 17:47

Pelo segundo mês, MS tem saldo negativo em criação de empregos

Em agosto, foram fechados 466 empregos; construção foi o setor com o pior desempenho

Osvaldo Júnior
Construção civil foi o setor que mais reduziu número de empregos em MS (Foto: Divulgação)Construção civil foi o setor que mais reduziu número de empregos em MS (Foto: Divulgação)

Pelo segundo mês consecutivo, as empresas de Mato Grosso do Sul demitiram mais que contrataram. De acordo com o Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), divulgado na tarde desta quinta-feira (21) pelo MTE (Ministério do Trabalho e Emprego), foram fechados 466 empregos com carteira assinada no Estado. Em dois meses, o saldo negativo acumulado é de 2.293 postos de trabalho.

O mercado de trabalho sul-mato-grossense contratou, no mês passado, 19.701 e demitiu 20.167 pessoas. O saldo, de -466, insere agosto deste ano na reduzida relação de resultados negativos para o período. Além de 2017, somente 2015 (-1.487 empregos), 1995 (-953) e 1992 (-467) apresentaram quantidade de demissões acima da de contratações.

Os setores que puxaram para baixo o desempenho do mercado de trabalho do Estado foram, principalmente, construção civil e agropecuária, que fecharam, em agosto deste ano, 812 e 600 empregos, respectivamente.

A agropecuária, entretanto, contabiliza, no acumulado do ano, saldo positivo de 1.820 postos de trabalho, segundo maior resultado, superado apenas pelo setor de serviços (1.951 empregos). Já a construção civil está desaquecida há meses. Durante este ano, o segmento extinguiu 1.501 empregos formais.

Colheita de soja; agropecuária reduziu postos de trabalho em agosto, mas tem saldo positivo no ano (Foto: Divulgação)Colheita de soja; agropecuária reduziu postos de trabalho em agosto, mas tem saldo positivo no ano (Foto: Divulgação)

Além da construção civil e agropecuária, o comércio (-114) também terminou o mês com saldo negativo acentuado.

O melhor desempenho foi do setor de serviços, com criação de 822 novos empregos. A indústria, com o segundo melhor resultado, encerrou agosto com geração de 251 postos de trabalho.

Municípios – Em agosto, Três Lagoas fechou quase mil empregos com carteira assinada. O saldo do município foi de -994 postos de trabalho. Por outro lado, Campo Grande (415 empregos) e Dourados (137) apresentaram os melhores resultados.

Acumulados – Com o avanço do desemprego em agosto, Mato Grosso do Sul acumula, em dois meses, 2.293 empregos fechados. Em julho, foram extintas 1.827 vagas.
Neste ano, o Estado criou 3.384 empregos, mas, no período de 12 meses, o saldo é negativo em 4.280 postos.

Emprego em MS - saldo de agosto
SETORESTOTAL ADMIS.TOTAL DESLIG.SALDO
TOTAL19.70120.167-466
1. EXTRATIVA MINERAL39363
2. INDÚSTRIA DE TRANSFORMAÇÃO3.4463.195251
3. SERV INDUST DE UTIL PÚBLICA104130-26
4. CONTRUÇÃO CIVIL1.6692.481-812
5. COMÉRCIO4.7844.898-114
6. SERVIÇOS7.0386.216822
7. ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA13310
8. AGROPECUÁRIA2.6083.208-600


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions