A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

13/01/2012 10:25

Procon diz que material escolar barateou 4%, mas variação supera 300%.

Marta Ferreira
Caderno brochura apresentou diferença de preço de mais de 400% em pesquisa do Procon. (Foto: Divulgação)Caderno brochura apresentou diferença de preço de mais de 400% em pesquisa do Procon. (Foto: Divulgação)

O Procon divulgou hoje a primeira pesquisa de preços deste ano sobre material escolar em Campo Grande e identificou uma redução de 4,69% nos preços, considerando os valores médios em relação ao mesmo período do ano passado. Mas, assim como ocorre historicamente, os pais devem pesquisar bastante, pois a variação entre um lugar e outro é grande,

O levantamento apontou maior variação de preços na lapiseira 7.0, com 319%. O produto pode ser encontrado por R$ 0,75 em determinada papelaria, enquanto que em outras, o mesmo item é vendido a R$ 3,14.

A pesquisa levantou os preços de 269 produtos, em 11 estabelecimentos de Campo Grande.

O superintendente do Procon, Lamartine Ribeiro, explica que na maioria dos casos não houve determinação de marca, tipo ou quantidade idênticas entre os itens. “Desta forma podemos acreditar que pode ocorrer grande variação do preço devido à diferença qualidade entre os materiais pesquisados”, esclarece. “O consumidor deve avaliar se a diferença de qualidade justifica a compra do produto que está apresentando grande diferença de preço”, observa.

Conforme a pesquisa do Procon, além do caderno, outros dez produtos ganham destaque na pesquisa pelo alto índice de variação nos preços

De acordo com o levantamento, em alguns itens da pesquisa foram analisados produtos da mesma marca, sendo a variação considerada entre os estabelecimentos examinados. A maior variação nesses casos foi de 233% no caderno brochura pequeno da Tilibra. O produto pode ser encontrado com preços que variam de R$ 0,54 a R$ 1,80.

O mesmo aconteceu com o giz de cera pequeno com 12 unidades da Faber Castell, comercializado a R$ 1,32 em alguns estabelecimentos, enquanto que em outros o preço praticado chegou a R$ 4,30. Uma variação de 226%.

O superintendente do Procon afirma que vários estabelecimentos vendem produtos iguais ou semelhantes aos pesquisados. “O importante é que os pais conheçam a pesquisa realizada pelo Procon, desta forma eles podem ter uma referência na hora das compras”, finalizou.

Confira a pesquisa no link a seguir:



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions