ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JUNHO, SEGUNDA  24    CAMPO GRANDE 22º

Educação e Tecnologia

Com "Enem dos Concursos" adiado, veja dicas de conteúdos para seguir estudando

Se dedicar ao que é cobrado na maioria dos concursos é o melhor caminho, recomendam professores

Por Cassia Modena | 12/05/2024 09:16
Candidatos chegando a local de prova de concurso em Campo Grande (Foto: Arquivo/Alex Machado)
Candidatos chegando a local de prova de concurso em Campo Grande (Foto: Arquivo/Alex Machado)

Após o adiamento da prova do CNU (Concurso Público Nacional Unificado), o “Enem dos Concursos”, por causa das enchentes que atingem o Rio Grande do Sul, a nova data de aplicação segue indefinida.

Enquanto o Ministério da Gestão e Inovação e a banca Cesgranrio não divulgam o novo calendário, professores de Campo Grande recomendam aos candidatos que vão continuar estudando ou querem "pegar carona" no que já estudaram para se preparar para outros concursos que forem surgindo, priorizem conteúdos que caem na maioria das provas.

Veja dicas do que estudar em Direito, Exatas e Língua Portuguesa, três das grandes áreas cobradas no CNU e nos editais da maior parte dos concursos:

Exatas - Professor há 25 anos, Carlos Bernal começa lançando a dica de ouro para se preparar para a área, considerada a mais difícil por muita gente. "Comece primeiro a estudar 'em cima' das questões que já caíram em outras provas", diz.

As que caíram em provas feitas por bancas como a própria Cesgranrio e outras como Quadrix, Fundação Carlos Chagas e Cebraspe, por exemplo, podem ser as primeiras.

Nas exatas, dica é estudar resolvendo questões diariamente, diz professor (Foto: Divulgação/TV Brasil)
Nas exatas, dica é estudar resolvendo questões diariamente, diz professor (Foto: Divulgação/TV Brasil)

"Conforme forem surgindo as dúvidas, aí o aluno pode procurar a teoria, tentar entender aquilo e voltar para responder a questão", fala.

Ele também diz que assuntos como porcentagem e fórmulas básicas como a regra de três, precisam ser revisados todos os dias, por pelo menos alguns minutos.

Muitos candidatos fogem do raciocínio lógico, mas o professor recomenda não pular esse conteúdo, até por causa de um benefício específico. "Exige um esforço que oxigena o cérebro e te permite estudar outras áreas depois", justifica.

Em relação ao tempo diário de dedicação às Exatas, ele recomenda começar por 30 minutos. "Depois acostuma, vira rotina. É que nem academia: você começa indo meia hora, depois já está treinando por 40 minutos, 1 hora", conclui.

Direito - Professor de Direito Administrativo e Constitucional, Rodrigo Correa Couto reforça que responder questões já aplicadas pode ajudar muito, principalmente quem nunca estudou ou estuda para concurso há pouco tempo.

No Direito, ele recomenda focar nas perguntas feitas nas provas aplicadas pela mesma banca. "Assim, você vai ficar mais hábil em identificar o padrão que é só dela", explica.

Especificamente para o "Enem dos Concursos", ele aconselha estudar leis do Direito Administrativo e Constitucional direto no Portal da Legislação do Planalto. "Tem que buscar a lei 'seca' que será cobrada, ir atrás dela, ler na íntegra, tentar responder uma questão relacionada e depois voltar à leitura da legislação para entender o que se acertou ou errou", diz.

Uma dica extra dele, é focar na lei de licitações e contratos (nº 14.133/2021), que costuma cair nos concursos públicos, em geral. Ainda sobre o CNU, ele lembra que é importante estudar bastante o estatuto do servidor público federal nos direitos, deveres e sanções.

Aula em cursinho de Campo Grande que preparava para concurso municipal (Foto: Arquivo/Campo Grande News)
Aula em cursinho de Campo Grande que preparava para concurso municipal (Foto: Arquivo/Campo Grande News)

Por fim, Rodrigo indica aos candidatos que nunca estudaram nada no Direito, que considerem investir em videoaulas e cursinhos básicos. "Só não desista. Estude até passar. Se não estudou muito até aqui, não desanime. Use o tempo que você quando pode estudar e o que você tem hoje", finaliza.

Língua portuguesa - Coordenador pedagógico de uma escola preparatória da Capital, o professor João Eduardo Guimarães destaca que a matéria precisa ser encarada como base por todos os candidatos, já que todas as questões da prova exigem interpretar o que é pedido e apresentado em cada alternativa.

É ainda mais importante em concursos como o CNU, que terá questões dissertativas. "Falo que o candidato tem que ter uma média de capacidade dissertativa, pelo menos, nota cinco ou seis, no mínimo. É um conteúdo eliminatório", diz.

Quando é pedido para o candidato escrever uma redação, o peso do Português fica mais evidente. "Se você acertar todas as questões, mas tirar zero na redação, você está eliminado", reforça o professor..

Os conteúdos de Língua Portuguesa cobrados costumam ser os mesmos em todos os concursos públicos. "É até a repetitivo", diz João. Exemplos que ele dá são pontuação, vocabulário adequado, conjugação verbal e concordância nominal.

"É uma área que você tem nenhuma ou pouca variação de conteúdo. Então, para quem está na vida de concurseiro, a dica é a pessoa fazer um bom curso, aprender uma vez tudo muito bem aprendido, para que fique numa 'sacola' para o resto da vida", indica o coordenador.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.

Nos siga no Google Notícias