A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

04/11/2013 17:41

Após Operário não conseguir acesso à série A, presidente pode deixar cargo

Helton Verão
Eleições no fim de 2014 devem selar a saída do presidente do clube, que diz já preparar um substituto (Foto: Divulgação Operário)Eleições no fim de 2014 devem selar a saída do presidente do clube, que diz já preparar um substituto (Foto: Divulgação Operário)

Após derrota e a eliminação no Campeonato Sul-Mato-Grossense da Série B e, consequentemente não ter conquistado o acesso à elite, o Operário terminou a competição em terceiro lugar. As constantes criticas ao longo dos anos, tanto de torcedores, quanto de cronistas esportivos, unidos aos resultados que não vieram, parecem que vem “surtindo efeito” e o presidente Toni Vieira, em um momento raro, já fala em deixar o comando do clube em 2014.

A gestão de Toni termina em dezembro do próximo ano e apesar de afirmar não ter interesse no cargo de presidente, ele já avisa que prepara um sucessor. “Ano que vem tem eleição. Não pretendo tentar me reeleger. Mas já planejo preparar alguém para dar seguimento ao meu trabalho”, avisa Vieira.

O presidente foi duro em suas críticas a um empresário, que segundo Toni, quer tira-lo do comando do clube para promover sua empresa. “É um vagabundo. Nem sócio torcedor ele é do clube para dizer por aí que quer ser presidente. É um comercialino disfarçado. A única coisa que ele quer é ganhar dinheiro para a empresa dele”, acusou o presidente.

De acordo com o estatuto do Operário Futebol Clube, para se eleger presidente, o candidato precisa ser sócio por pelo menos quatro anos. “Se ele quiser ser presidente tá bom, mas que se associe agora e tente em 2018”, sugere. Atualmente o clube possui 51 sócios e apenas estes podem participar da votação.

Satisfeito - Toni Vieira se diz satisfeito com os resultados da equipe neste Estadual, e voltou atacar a fórmula da disputa e a falta de incentivos como principais fatores pelo o insucesso do alvinegro. “Um campeonato mal formulado, onde os campeões apesar de primeiros em suas chaves se cruzaram na segunda fase e não fizeram a final. Fora que lutamos contra dois clubes (Ubiratan e Costa Rica) que receberam incentivo das prefeituras de suas cidades”, reclamou Toni.

Sobre ter aceitado este regulamento, Toni diz não ter lido o mesmo, que foi assinado pelo seu diretor de futebol na época, Alécio Farias, que inclusive foi demitido dias depois.

Segundo o dirigente, o Ubiratan recebeu R$ 120 mil, enquanto o clube de Costa Rica R$ 80 mil das prefeituras municipais. O Operário recebeu R$ 8 mil de uma empresa de engenharia. “Visitei mais de 300 empresas no Estado e fui conseguir apoio de uma de São Paulo. Ninguém se interessa pelo futebol aqui”, avalia.

Luz no fim do túnel - Agora, Toni diz esperar a desistência de algum clube da série A, para poder conseguir o acesso através de convite.

Vale lembrar que em 2011, o alvinegro conseguiu subir de divisão através de um convite da FFMS (Federação de Futebol de MS) substituindo ao Costa Rica, que desistiu da competição. Ironia, o time de Costa Rica é o outro clube que garantiu o acesso mais uma vez neste ano.

“De 12 ao dia 27 de novembro, os clubes tem o prazo para se pronunciar sobre a desistência. Aí sim será chamado o terceiro colocado da Série B e caso necessário em diante. Depois dessa data se alguém desistir, não será colocado nenhum clube lugar, pois já terá atingido os 45 dias antes do início da competição, como exige o estatuto”, explica o vice-presidente da FFMS, Marco Antônio Tavares.

O Itaporã chegou até anunciar que iria fechar as portas, transformando-se em uma possibilidade para os clubes da segunda divisão, mas anunciou novos responsáveis pelo futebol profissional. O clube promete, também, investir em melhorias no estádio Chavinha.

Agora uma reunião deve selar a dispensa de jogadores. “Dois jogadores que despertaram o interesse de clubes para disputar o Campeonato Paulista da Série A2. O Barueri deseja outros atletas também. Dois clubes do interior do estado fizeram contato e se não conseguirmos o acesso poderemos cede-los”, revela o presidente.

O zagueiro Reinaldo deverá assumir o posto de diretor do clube a partir de agora. Outro atleta que Vieira pretende transformar em dirigente é Alisson. “Se o acesso não vier, paciência, vamos lutar de novo na série B”, finalizou.



Sou campograndense, moro em cuiaba desde 1980, sou operariano da época 70 e 80, do presidente irineu farina, época do treinador carlos castilho, jogadores como, marião, paulinho, escurinho, manga, everaldo, baia
ninho, arthuzinho e varios outros, isso éra o operario da época, morenão só vivia lotado no comerários, e a muito tempo só vejo o operario na segunda divisão, enquanto os times daqui de mato grosso estão série "D", "C" e "B", isso é uma vergonha para nós Sul Matogrossense.
 
sergio otaviano tenorio em 08/11/2013 11:01:26
Sr. Almiro F. Sousa...O Toni cancelou todos os títulos do OFC!!!!

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=617397534986957&set=p.617397534986957&type=1&theater

Esse link mostra um título antigo!!!! Por favor lute pelos seus direitos!!! Os 51 sócios que o Toni informa que tem direito ao voto devem ser investigados, pois a última eleição foi fraudada!!!!
 
Tasso Guerra Junior em 05/11/2013 15:03:09
É uma vergonha mesmo Decio, um estádio como o Douradão vetado e a vergonha que é o Morenão receber jogos, tive presente no jogo do Corinthians no Morenão o que dividia os torcedores era uma corda, isso é uma vergonha para nosso futebol.
 
Fabio Dourados em 05/11/2013 11:39:05
Não é o futebol de MS que é vergonhoso e sim o da capital, esse comando do futebol de MS, e essa tal de "FFMS" veta um Estádio como o Douradão para receber Jogos nacionais é uma imoralidade.
 
Decio Raitman em 05/11/2013 10:33:14
ACHO INTERESSANTE A CAPACIDADE DE DESTRUIÇÃO QUE EMANA DAS PESSOAS. ME IMPRESSIONA A MANEIRA SUTIL DAS PESSOAS DE SEREM MÁS. SEM ESCRUPULO, MAS EM GERAL BUSCAM UM TOQUE DE CLASSE EM SUA MALDADE. EU ACHO QUE RESPEITO É IMPRESCINDÍVEL. QUE ESSE TIPO DE COMPORTAMENTO É DESPREZÍVEL. QUE INDEPENDENTE DE QUEM FOR, DA CIRCUNSTANCIAS EM QUE OCORRA UM FATO O QUAL GERE IRA. ESTE DEVE SER TRATADO COM RESPEITO. UMA VEZ QUE O RESPEITO, TANTO QUANTO A GENTILEZA, GERA RESPEITO. HA QUE SE AGRADECER AO SR TONI PELO SERVIÇO PRESTADO, MESMO QUE O MESMO NÃO TENHA AGRADADO. HÁ QUE SE TENTAR SER O MÍNIMO EDUCADO. UNIR AS FORÇAS COM SABEDORIA PRA LEVANTAR A MORAL DO NOSSO FUTEBOL. COM COMENTÁRIOS DESTRUTIVOS TAIS QUAIS ESTES QUE LI, NÃO CHEGAREMOS A LUGAR ALGUM.
AVANTE!
 
Fabiana Leal em 05/11/2013 08:35:15
Duvido Toni largar o osso.
 
Endrigo Zotelli em 05/11/2013 08:05:13
Será que ele vai sair mesmo???? Que os anjos do céu dizem amém!!! Esse camarada já vai tarde de mais...
 
Ulisses Silva em 05/11/2013 07:35:48
Vergonha nacional,onde esta os verdadeiro operarianos, kd os bens do OFC. sede avenida bandeirantes poli esportiva na qual sou socio e nem sei onde é se alguem sabe se existe esta coisa ainda me informa pq fiquei seis anos fora qdo voltei a ms nem operario existe mais... Que saudade dos comerarios com morenão cheio de torcedores,,,so na lembrança FORA TONI PARA BEM DO OFC E DO ESPORTE SUL MATO-GROSSENSE ///urgente
 
Almiro f. sousa em 05/11/2013 07:12:41
O Alisson quando jogou em um outro clube da capital era chamado de "Forest Gump", porque sentava em um banco na sede do clube, nas tardes na concentração e ficava até a noite contando histórias para quem aparecesse. Paulinho Resende era um dos parceiros de resenha (quando ainda jogadores), futebol dá mil voltas!
 
MARCELO DO NASCIMENTO em 05/11/2013 05:05:10
a que ponto o futebol sul matogrossense. É vergonhoso
 
marcio peralta em 04/11/2013 19:44:04
meu deus do céu ser isto for verdade mesmo que o ano que vem o toni não vai ser presidente do galo mais, vai ser a melhor noticia que ja tive na minha vida para mim ele ja deveria sair faz é tempo.
 
carlos eduardo em 04/11/2013 18:00:53
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions