ACOMPANHE-NOS    
MAIO, SEGUNDA  16    CAMPO GRANDE 17º

Esportes

De virada, Palmeiras goleia o Ceará por 4 a 1 e ergue a taça de campeão

Por Lidiane Kober e Helton Verão | 23/11/2013 18:45
Palmeiras bateu o Ceará por 4 a 1 e fez a alegria da torcida no Estádio Morenão, em Campo Grande (Foto: João Garrigó)
Palmeiras bateu o Ceará por 4 a 1 e fez a alegria da torcida no Estádio Morenão, em Campo Grande (Foto: João Garrigó)

De virada, o Palmeiras goleou, neste sábado (23), o Ceará, em partida no Estádio Morenão, e ergueu a taça de campeão do Brasileiro Série B.

O Ceará saiu na frente, com gol do Magno Alves, aos 20 minutos do 1º tempo. Ele recebeu, driblou dois adversários e bateu no canto do gol. Passados 11 minutos, o Palmeiras igualou a disputa.

O gol surgiu em jogada de cobrança de falta. Felipe Menezes chutou e o uruguaio Eguren marcou de cabeça. Antes de entrar, a bola pegou no travessão e caiu na rede para delírio do cerca de 15 mil torcedores do Verdão.

Aos 12 minutos do 2º tempo, o Palmeiras fez mais um gol e virou o placar da partida contra o Ceará. Cinco minutos depois, a bola parou novamente na rede do adversário.

Após cruzamento na área, Charles fez de cabeça o segundo gol do Verdão. Logo depois, Alan Kardec recebeu lançamento longo, ajeitou a bola, foi prá cima dos zagueiros e acabou derrubado. Ele mesmo cobrou a falta e colocou a bola no canto esquerdo do gol.

Aos 37 minutos do 2º tempo, o Palmeiras marcou o 4º gol. A jogada começou quando Leandro dominou lançamento de Charles, driblou o goleiro e colocou a bola dentro da rede.

Dois minutos depois, Valdívia entrou em campo e aproveitou para devolver provocação do adversário. Ele não gostou de atitude de Vicente, que minutos antes de ele entrar no campo, empurrou o gandula para pegar a bola. Por isso, a estrela do Verdão logo partiu para a provocação e deu início a empurra-empurra, que logo foi acalmado.

Taça – Encerrada a partida, o Capitão Henrique ergueu a taça na frente dos torcedores, que não arredaram o pé do estádio até ver a premiação. “A vitória de hoje tem o dedo do técnico Gilson, que, no intervalo, soube identificar o erro e corrigi-lo”, avaliou. Ele também exaltou a atuação do elenco.

Para o goleiro Fernando Trass, o título é “fruto da regularidade da equipe” e os “méritos são coletivos”. Valdívia disse que o time mereceu a taça porque “foi raçudo e o melhor da competição”. Ele ainda informou estar bem e disse que a decisão de entrar só no final foi técnica.

De virada, Palmeiras goleia o Ceará por 4 a 1 e ergue a taça de campeão
Nos siga no Google Notícias