A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

17/09/2013 18:35

Enquanto uns pagam por ambulância, acordo beneficia time de Bernal

Helton Verão e Lidiane Kober
EC Campo Grande foi o único que não fechou vínculo com nenhuma ambulância e deu sorte com o acordo da Prefeitura. O presidente do time é o primo do Prefeito da Capital, Elvio Bernal (Foto: Marcos Ermínio)EC Campo Grande foi o único que não fechou vínculo com nenhuma ambulância e deu "sorte" com o acordo da Prefeitura. O presidente do time é o primo do Prefeito da Capital, Elvio Bernal (Foto: Marcos Ermínio)

Uma reivindicação que acontece desde a disputa do Campeonato Sul-Mato-Grossense da Série A, no primeiro semestre se estende à Série B, que está em disputa, quem paga pela ambulância? A FFMS (Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul) passa a responsabilidade aos clubes, já os dirigentes dos times dizem que a obrigação é da FFMS.

A Prefeitura Municipal de Campo Grande “resolveu” o problema e através da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) cedeu uma ambulância do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) e com os respectivos profissionais para os jogos em Campo Grande.

No entanto, a "cortesia" só foi confirmada, quando quatro dos cinco clubes já haviam selado acordo com empresas. Curiosamente só o clube comandado pelo primo do prefeito Alcides Bernal, o Esporte Clube Campo Grande não fechou com ninguém.

“O gasto que temos com ambulância e os profissionais ultrapassa R$ 2 mil por jogo como mandante. Só em Mato Grosso do Sul acontece isso, em outros estados a federação que banca esse gasto”, revela o presidente do Operário Futebol Clube, Toni Vieira, sobre o vínculo que tem com a QualiSalva, onde arca com 35% do valor.

Os outros três clubes da Capital, a Portuguesa, o MS Saad e o Guaicurus selaram vínculo com a Montreal Assistência Serviços de Remoção com Ambulância, pagando cerca de R$ 900 por partida.

Os vínculos e valores foram confirmados pelo vice-presidente da FFMS, Marco Antônio Tavares, que inclusive confirmou o EC Campo Grande com a Montreal. Porém, o contrato foi desmentido pelo presidente do clube, Elvio Bernal. “A Prefeitura está cedendo o Samu para todos os jogos em Campo Grande, não existe a necessidade de fecharmos com mais uma ambulância”, responde o presidente do Campo Grande.

Inclusive, o prefeito Alcides Bernal é torcedor do clube e já foi visto em alguns jogos marcando presença nas arquibancadas do Morenão.

Com isso, os clubes que pagam pela ambulância irão gastar, em média, aproximadamente R$ 2,5 mil só com a primeira fase, mais os gastos até o fim do campeonato.

Questionado sobre o assunto, o secretário municipal de Saúde, Ivandro Corrêa Fonseca argumentou que as ambulâncias são objetos de atendimento ao público e que os veículos e profissionais destinados ao estádio estão dentro do planejamento. “Existe uma legislação de serviços que determina quando os organizadores tem, ou não que arcar com os gastos de um serviço público. No caso do futebol existe uma lei federal que estabelece essa cobertura, mas a prioridade do município atendimento de urgência e emergência”, respondeu Ivandro.

De acordo com o secretário, Campo Grande conta com 13 ambulâncias, número considerado pelo Ministério da Saúde essencial para seu tamanho. “Existem sete ambulâncias na reserva, dessas que são destinadas para os jogos de futebol. Isso se aplica não só para o futebol, mas, para outros vários eventos”, defendeu Ivandro.

Rodada decisiva - A última rodada da fase de classificação da Série B Estadual acontece neste fim de semana. Ubiratan, Costa Rica, Coxim, Operário e Esporte Clube Campo Grande já estão classificados para a segunda fase.

A FFMS confirmou rodada dupla para o Estádio Morenão neste domingo (22). O primeiro jogo da rodada acontece às 15 horas entre MS Saad e Operário pelo Grupo C. Jogo apenas para cumprir tabela, já que o Galo está garantido como líder da chave com o Esporte Clube Campo Grande, que já fez todos os jogos, em segundo.

Às 17 horas, Guaicurus e União Inter Flórida jogam, em partida válida pelo Grupo A. Ambos os clubes estão com apenas um ponto na competição, quem vencer o jogo garante a vaga para a próxima fase. O empate garante o Guaicurus.



Eu gostaria muito que o Bernal ficasse até o término e fosse reeleito, assim ele deixaria muita gente usando DIAZEPAN. O quq te m de infelizes revoltados com a perda e de chorar.
 
luiz alves em 18/09/2013 11:31:11
Bem, COM CERTEZA O SR TONI VIEIRA, ao que tudo indica, não SABE ou faz questão de NÃO SABER que, à FFMS competi única e exclusivamente o DEVER de promover e organizar as competições,Aos clubes, COMPETEM... a locação dos estádios e as ambulâncias. Agora, ele querer comparar Mato Grosso do Sul com São Paulo ou as cidades de Campo Grande e a de São Paulo, evidencia que o mesmo não sabe nada... é por ele e por outros tipos de dirigentes iguais ao mesmo que o futebol do Estado está desse jeito.
 
Gilson Giordano em 18/09/2013 10:14:33
alem desse beneficio,temos que falar da empresa mega serv,que ate agora nao fez acerto com nenhum funcionario,o contrato expirava dia 07/09 e o prazo para fazer a rescisao era ate dia 17/09,e nao tem nem previsao,pois nao pediram as carteiras de trabalho para darem baixa e nem fizeram os exames demissionais, essa empresa nao da para confiar
 
roberto cesar em 17/09/2013 23:10:34
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions