A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

14/08/2014 17:12

Itaporã faz "vaquinha" para garantir alimentação de jogadores no Brasileirão

Ludyney Moura
Paulinho do Açougue, Lauzimar e Daniel Massi se uniram para ajudar o time da cidade a fazer bonito no Brasileirão. (Foto: Divulgação)Paulinho do Açougue, Lauzimar e Daniel Massi se uniram para ajudar o time da cidade a fazer bonito no Brasileirão. (Foto: Divulgação)

A paixão pelo futebol e a oportunidade de ver o time da cidade disputar o campeonato brasileiro, nem que seja da série D, levou um grupo de torcedores do Itaporã, único time do Estado na competição, a se organizar para fornecer parte da alimentação do elenco. Total arrecadado por mês: R$ 3 mil.

"Recebemos R$ 30, R$ 50, R$100 reais de cada um, não importa. Todo o dinheiro é disponibilizado para as despesas do refeitório montado para atender os jogadores", revela o empresário itaporanense, Lauzimar Ferreira, que ao lado do amigo Daniel Massi, funcionário público e Paulinho do Açougue, comerciante da cidade, coordenam as arrecadações. Além de comida, o dinheiro também é usado na aquisição de material de limpeza e na logística do clube.

"Nós ficamos sabendo das dificuldades que a diretoria está tendo para captar recursos e resolvemos ajudar com o pouco de cada um, afinal é o nome da nossa cidade que eles representam", disse Lauzimar, orgulhoso de ver o time local em uma competição nacional.

Os amigos, que organizaram um grupo de cerca de 30 benfeitores do futebol itaporanense, querem aproveitar o próximo jogo da equipe, o primeiro em seu estádio, o Chavinha, para sensibilizar empresários do município e outros moradores para colaborarem com o futebol local. Na estréia da série D, o Itaporã precisou mandar o jogo em Dourados, e o pouco público fez com que a diretoria não tivesse dinheiro para pagar a comissão de arbitragem. Um calote que ganhou repercussão nacional, e que só foi quitado com ajuda de parceiros.

"Esperamos que o jogo no Chavinha nos ajude a mobilizar outros torcedores para essa causa. Podem nos procurar que os jogadores do Itaporã agradecem”, afirmou Paulinho do Açougue, que quer a adesão de mais conterrâneos à causa do esporte.

De acordo com Daniel Medeiros, diretor da Soccer Union, parceira do Itaporã no Brasileirão, em virtude dos altos custos para se manter o elenco e do baixo orçamento da equipe, a ajuda de empresas, como um hotel local, o Santa Fé, é indispensável para um bom futebol.

"Eles foram parceiros de verdade. Reduziram os preços da estadia dos atletas para que não precisássemos montar toda a estrutura de uma casa para hospedá-los e isso nos ajudou muito. Essa atitude e dos torcedores, por menor que seja a colaboração, não será esquecida", ressalta Medeiros.

O Itaporã joga em casa no próximo domingo (17), às 16h no estádio Chavinha. O time precisa vencer o Estrela do Norte (ES) para sonhar com a classificação à próxima fase da competição. Os ingressos antecipados para a partida custam R$ 10 e já estão a venda na cidade.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions