A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

27/09/2015 17:54

No clássico do Rio, Vasco bate o Flamengo de virada por 2x1

Thiago de Souza

O Vasco venceu o arquirrival Flamengo, por 2 a 1, no Maracanã, na tarde deste domingo (27), com gols de Rodrigo e Nenê - Émerson Sheik abriu o placar para o Rubro-Negro. O triunfo coloca o time de Jorginho cada vez mais na briga para sair de uma situação que se desenhava impossível ao fim do primeiro turno.

A partida começou eletrizante. Logo em seu primeiro ataque, o Flamengo criou boa chance, mas Pará furou o chute dentro da área. Mesmo com Bruno Gallo escalado de primeiro volante, o Vasco não conseguia segurar a posse de bola. A equipe cruz-maltina era presa fácil, até que aos 11, Jorge cruzou, Guerrero escorou e Émerson Sheik apareceu para colocar no fundo do gol e abrir o placar para o Rubro-Negro.

Após o gol, o Fla reduziu o ritmo e o Vasco seguiu com seus problemas na criação. Sem qualidade do meio para a frente, o time de Jorginho não conseguia levar perigo ao gol de Paulo Victor. O jogo perdeu em intensidade. No fim, aos 49, Leandrão deu belo passe de calcanhar para Nenê, mas o goleiro salvou o Rubro-Negro saindo nos pés do meia para evitar o gol vascaíno.

Na volta para a segunda etapa, o Flamengo tentou imprimir o mesmo ritmo do início do jogo. Com intensidade alta, a equipe apostava na velocidade. Na primeira chance, aos três, Ayrton, que substituiu Pará, bateu cruzado, para fora.
A tentativa era de fazer mais um, matar o jogo e botar a pressão em cima do Vasco. Não deu. Aos 12, Rodrigo bateu falta de muito longe, com força, e empatou a partida. Paulo Victor chegou na bola, mas não conseguiu evitar.

O gol acendeu o time vascaíno. E a torcida, que cantava a plenos pulmões que "o Vasco é o time da virada", ganhou mais um exemplo para confirmar a regra do cântico: Rodrigo tentou bater e a bola parou na mão de Jorge. Na cobrança, Nenê deslocou o goleiro rubro-negro e virou o placar.

A virada fez o Flamengo tentar ir atrás. Desorganizado, entretanto, e com Alan Patrick em tarde apagada, o Rubro-Negro não levava muito perigo ao gol vascaíno. As chances eram apenas em bolas paradas e alçadas na área. Aos 29, Martin Silva saiu bem e interceptou passe de Sheik para Cirino. Aos 34, o mesmo Sheik tentou voleio, mas acabou furando na grande área.

No fim, o Flamengo fez forte pressão, mas não conseguiu chegar ao empate. Sem profundidade, a equipe não traduziu a posse de bola em chances de gol e ficou mesmo com a desvantagem no placar.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions