A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

29/01/2014 17:11

Novoperário pode ser multado em R$ 3 milhões por venda casada

Zana Zaidan

Depois da confusão que marcou a venda de ingressos para o jogo entre Novoperário e Comercial, no último domingo (26), o mandante do jogo pode receber uma multa do Procon/MS que chega a R$ 3 milhões. A punição é referente a três irregularidades que teriam sido cometidas: a venda casada do ingresso junto com o título de capitalização Pantanal Cap, o descumprimento da lei da meia-entrada e a falta de clareza nas informações fornecidas para o torcedor. 

Além de pesar no bolso do time, o Novoperário também pode ser condenado a restituir o valor do ingresso a todos os que não conseguiram comprar meia-entrada e ser proibido de promover novas partidas, explica a superintendente em exercício do órgão de defesa do consumidor, Ana Cecília Duncan.

Duncan rebateu, ainda, as informações do presidente do clube, Américo Ferreira, de que o Procon teria dado aval para a venda ingresso condicionada ao recebimento do Pantanal Cap. “Não fomos consultados nesse sentido. Se essa foi realmente a proposta, o torcedor deveria ter sido previamente informado, e de forma clara, com cartazes e ampla divulgação da promoção”, esclarece Duncan, que está à frente do órgão desde o dia 15, quando o superintendente Alexandre Rezende entrou de férias.

No dia seguinte à partida, dois fiscais do Procon entraram em contato com o promotor do evento, Eduardo Maluf, para checar as denúncias dos torcedores. Ambos negociaram uma reunião entre o empresário e Rezende, que volta ao cargo amanhã, onde ele deve se defender sobre as supostas irregularidades e firmar um acordo com o órgão. O encontro vai acontecer até sexta-feira, ainda segundo Duncan. 

A superintende frisa que as punições estão previstas no Código de Defesa do Consumidor e, antes de qualquer medida, Maluf será ouvido para, só então, serem definidas as medidas tomadas. “Tudo depende da quantidade de pessoas atingidas, que vamos constatar durante essa reunião, e de como ele (Maluf) vai ser prontificar a reparar o dano”, finaliza.

O caso – No domingo, houve muita reclamação por parte dos torcedores devido às filas nas bilheterias e por não encontrarem a meia-entrada. O Novoperário explicou que a meia era vendida em uma das bilheterias, enquanto, na outra, filas se formavam por causa do cadastro feito para levar o Pantanal Cap.

O presidente do clube, Américo Ferreira, afirmou que a promoção tinha sido acordada com o Procon. “Houve sim uma consulta ao Procon para saber se era legal vendermos o ingresso e dar o título da capitalização junto, seguimos as recomendações de deixar o torcedor livre para também não querer isso, por isso a outra bilheteria”, argumentou.

Novoperário vai sortear prêmio de até R$ 51 mil durante os jogos
A diretoria do Novoperário anunciou a parceria com a Pantanal Cap e a Rádio Capital 95. As ações foram confirmadas nesta terça-feira (21), e chamadas...
Em amistoso, craques do futebol nacional vencem time de Sidrolândia por 5 a 3
O time liderado pelo tetracampeão mundial Viola, venceu por 5 a 3 o Amigos de Sidrolândia, em amistoso realizado hoje à tarde (10), em Sidrolândia, a...


Tenho certeza que tudo será esclarecido este pessoal do novoperario e serio.
 
Angelo Guimarães de Souza em 30/01/2014 18:15:16
Para mim, é mais um que quer viver do futebol. Essa história de substituir o Operário com um novo nome, não funcionou, conseguiu apenas manipular alguns torcedores e ser presidente de clube de futebol. Não conheço a história dele como operariano, más tenho certeza que ele apenas dividiu o pouco que restou do OFC. espero que em 2014 a história do nosso futebol seja passado a limpo, com mudanças nos comandos da FFMS, e dos clubes, para que tenhamos dirigentes que tenham vínculos forte, e coloque um pouquinho da paixão pelo clube acima dos interesses pessoais e políticos,
 
Manoel Belo em 30/01/2014 09:45:13
NINGUEM AJUDA, SO APARECE PARA ATRAPALHAR!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
 
Rubens Alvarenga em 30/01/2014 08:00:02
graças a deus que existe procon para punir pessoas que não cumprem a lei acham que tudo pode pois tudo que senhor americo esta dizendo em sua defesa e mentira não existia bilheteria para meia entrada nem para idoso e estudante todos estavam sendo obrigados a participar da venda casada eu próprio questionei o porque da não venda da meia entrada e a resposta foi q era uma promoção do novo operário e q c eu não pagasse os 15 reais eu não poderia entrar para assistir o jogo o q me deichou irritado pôr saber q ali estava sendo praticado venda casada,espero q realmente seja feito justiça,pois ja passou da hora do futebol sulmatogrossense ter como dirigentes pessoas honestas a começar pela nossa federação, q tem o presidente com mais de 20 anos no comando, ministerio publico ajuda noiz.
 
pedro alves da silva filho em 29/01/2014 19:00:57
O futebol em nosso estado é falido e alguns se aproveitaram disso, agora que parece dar uma melhorada com transmissao dos jogos, ja estao achando mais uma forma de acabar com o futebol do estado, isso é uma vergonha!
 
paulo henrique de alencar lima em 29/01/2014 18:33:50
Novoperário ! Velhos Problemas ...
 
lucio marques em 29/01/2014 18:17:36
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions