A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 23 de Junho de 2018

01/05/2017 12:49

Paulo chegou a desistir, mas deu a volta por cima e disputará mundial

Amanda Bogo
Paulo durante prova. Ele detém o recorde do salto com a marca de 1,81 metros (Foto: Leandro Martins/MPIX/CPB)Paulo durante prova. Ele detém o recorde do salto com a marca de 1,81 metros (Foto: Leandro Martins/MPIX/CPB)

O sonho de seguir profissionalmente no atletismo foi abandonado por um tempo pela falta de apoio que Paulo Henrique Andrade dos Reis, 18, enfrentava para seguir no esporte. Porém, os bons resultados trouxeram o reconhecimento e o rapaz, que antes estava em dúvida, hoje tem vaga garantida no Mundial de Londres, em julho, e busca um lugar nas Paralimpíadas de Tóquio, em 2020.

Paulo, que é natural de Dourados - distante 233 km de Campo Grande - nasceu com baixa visão, se interessou pelo atletismo aos 12 anos na escola, participando de provas de corrida longa. “O Antônio Pietramale, meu técnico, soube de mim por uma coordenadora e se interessou. Como cresci muito não deu para continuar na corrida, por isso ele me chamou para praticar o salto em altura e deu certo”, explicou.

O primeiro campeonato nacional foi disputado em 2011, e desde então Paulo venceu duas vezes a competição escolar e três o Circuito Caixa de Atletismo na categoria adulto, classe T13. Mesmo com tantas medalhas, o amor pelo salto demorou para conquistar o rapaz.

“No início eu tinha medo de saltar e me jogar para o colchão, não queria fazer o salto de jeito nenhum. Meu técnico teimou que essa era a minha prova e deveria tentar de tudo. Fui perdendo o medo e achando a prova muito técnica e bonita de ver, então me conquistou aos poucos”.

Levou pouco tempo até que os bons resultados viessem. Paulo detém o recorde do salto com a marca de 1,81 metros, conquistado no mês passado durante a disputa do Open Caixas Loteria. Foi com esse resultado que ele garantiu a vaga no mundial de Londres, que acontece em julho.

“A marca era de 1,71 metros, e desde o ano passando eu venho quebrando recordes. Até agora não caiu muito a ficha, vai cair em Londres quando estiver para entrar na competição. É uma sensação muito boa, me sinto realizado”, comemorou.

A rotina de treinos inclui cinco dias de trabalhos na semana divididos em dois períodos, levando cerca de quatro a seis horas diárias. O próximo sonho a ser realizado é conseguir uma vaga nas Paralimpíadas de Tóquio em 2020. Para buscar completar essa meta, Paulo largou o emprego em um frigorífico e vem se dedicando 100% ao esporte.

“É um pouco arriscado [deixar o trabalho], pode dar certo e pode não dar. É um sonho chegar as Paralimpíadas, mas vejo como algo real. É a minha vontade e vou me dedicar para estar em Tóquio. Espero que consiga melhorar daqui para o ano que vem, conseguir uma renda pelo atletismo e um patrocínio bom”, finalizou.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions