ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, TERÇA  27    CAMPO GRANDE 20º

Jogo Aberto

"Aliados" já articulam para tomar partido de Bernal

Por Edivaldo Bitencourt | 17/10/2013 06:00

De olho – Nem bem a Comissão Processante iniciou os trabalhos, “aliados”, que foram deixados de escanteio pelo prefeito Alcides Bernal (PP) após a eleição, já articulam a retomado do comando da sigla no município. A articulação é feita com o apoio do vice-prefeito Gilmar Olarte (PP). Ele e Bernal estão rompidos desde a posse em janeiro deste ano.

Boca fechada – O presidente da Comissão Processante, Edil ALbquerque (PMDB), arrependeu-se amargamente das declarações feitas em uma emissora de rádio, de que o atual prefeito não conclui o mandato. “Vou tomar mais cuidado nas minhas declarações”, reagiu, após ser cobrado pelo vereador Paulo Pedra (PDT).

Amigos – A abertura de investigação contra o prefeito ainda rende. Ontem, a vereadora Rose Modesto (PSDB) jurou que continua “amiga” do colega de bancada, João Rocha (PSDB). Ela votou pela comissão, enquanto ele foi contra.

Nem tanto –No entanto, a tucana seguiu o deputado federal Reinaldo Azambuja e responsabilizou Bernal pelos últimos acontecimentos. “O Bernal precisa mudar o comportamento, ele procurou o isolamento”, reagiu Rose Modesto.

Palanque – O líder do prefeito, Marcos Alex (PT), transformou a sessão comunitária em palanque, como parte da estratégia para defender o chefe do Executivo. Ele disse que graças ao prefeito, a tarifa de ônibus e o IPTU estão congelados. “O IPTU é um dos mais baratos do País’, garantiu o petista, que acabou contradizendo levantamento do Tesouro Nacional, que aponta o tributo com um dos mais caros entre as capitais.

Novo defensor – Fora da sintonia tucana, o vereador João Rocha assumiu, na prática, o papel de defensor e articulador do prefeito Alcides Bernal. Ontem de manhã, após reunião no gabinete do prefeito, Alex do PT e Luiza Ribeiro saíram calados, mas o tucano saiu em defesa de Bernal e propagando as articulações para salvar o seu mandato.

Chocolate – A vingança do prefeito não demorou. O ex-amigo e ex-aliado Waldecy Chocolate (PP) perdeu um cargo na Secretaria Municipal de Governo. Ao contrário da recomendação popular de que a melhor vingança é “prato frio”, Bernal exonerou a esposa do parlamentar, Cláudia Núbia Ferreira, no dia seguinte ao voto pela abertura da Comissão Processante.

Tarifa – O campo-grandense pode ser brindado com duas notícias indigestas nestes últimos meses de 2013. O prefeito Alcides Bernal pode autorizar aumento na tarifa do transporte coletivo e o reajuste no IPTU para 2014. O reajuste do tributo, um dos mais caros do País, precisa ser votado pela Câmara até dezembro deste ano. Resta saber se o prefeito vai topar ter mais este desgaste em pleno movimento para lhe cassar o mandato.

Discurso antigoOs deputados do PT voltaram a repetir o mesmo discurso de sempre sobre o prefeito Alcides Bernal, dizendo que ele está sozinho e não tem feito articulação política para aumentar ou apenas cativar sua base aliada. Eles também seguiram a linha do senador Delcídio do Amaral, dizendo que já tinham avisado antes sobre a falta de diálogo com os partidos que resultou na Comissão Processante.

MutirãoLaerte Tetila (PT) reconheceu que falta diálogo ao prefeito, mas acredita que toda sociedade, assim como os vereadores deveriam fazer um "mutirão" em favor do primeiro ano de Bernal, não apenas para ajudar o prefeito e sim para que Campo Grande não saia dos trilhos e continue em desenvolvimento. Já que segundo o deputado, se o administrador vai mal, o município tende também a passar por crise, se o prefeito estiver bem, as oportunidades de negócios e desenvolvimento aumentam.

(colaboraram Aline dos Santos, Leonardo Rocha e Kleber Clajus)

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário