A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 22 de Julho de 2018


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


24/08/2017 06:00

Uso de celular na sala de cirurgia opõe deputados

Marta Ferreira

‘Censura, não’ - Paulo Siufi criticou o projeto que proibia o uso de celulares em UTIs neonatais. Disse que era um cerceamento aos médicos e enfermeiros. Sobrou Até para Roberto Figueiredo, conhecido como DR. Bactéria e responsável por um estudo sobre os perigos do uso dos aparelhos nesses ambientes. 'Eu quero que o Dr. Bactéria vá plantar batatas', disse o deputado.

Motivo - O projeto criticado por Siufi era de Márcio Fernandes, também do PMDB. Em resposta, o parlamentar respondeu que sua proposta pensava nos bebês, pais e população, não nos médicos.

Diferenças- Ao ver o debate entre peemedebistas, Amarildo Cruz comentou nos bastidores que as brigas no PT são “internas”. Segundo ele, quando os parlamentares vão ao plenário já estão todos afinados no mesmo discurso.

Ainda não - A deputada Mara Caseiro disse que ainda vai participar de reuniões com grupos e institutos favoráveis ao movimento “Escola sem Partido”, antes de apresentar o projeto na Assembleia. 'Faltam alguns detalhes para acertar, então devo apresentar semana que vem'.

Deram brecha - O deputado Paulo Correa, presidente da CPI da JBS, disse que após a empresa reconhecer que não cumpriu investimentos, pode cobrá-la com o dedo em riste. 'Assumiram que são picaretas e emitiam notas fiscais frias'.

Todos a favor - Divulgado pelo movimento Vem Pra Rua, o placar com o número de deputados que rejeitam R$ 3,6 bilhões para o fundo eleitoral, voltado ao financiamento de campanha, mostra zero votos contra a proposta em Mato Grosso do Sul. Além de MS, outros quatro estados aparecem na lista do zero voto contra o fundo: Piauí, Amapá, Mato Grosso e Rio Grande do Norte.

Protesto – No domingo, 27 de agosto, o movimento está planejando um protesto nas maiores cidades do País. Ainda não há confirmação se vai haver mobilização em Campo Grande.

Mau exemplo – Policiais do Gecam (Grupo Especializado com Apoio de Motocicletas) fizeram um pequeno “carnaval” no trânsito por volta das 11h40 desta quarta-feira. Ligaram sirene, passaram por cima da calçada, sugerindo pressa para alguma ocorrência.

Passou a pressa - Mas logo que saíram do tumulto no trânsito na região da rotatória da Ceará com a Joaquim Murtinho, que costuma irritar motoristas mais apressadinhos nos horários de pico, a pressa acabou. A equipe seguiu sem sirene e sem correria.

Crítica – O prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD), sem dizer nomes, afirmou ontem que age diferente de seus antecessores, e não é ‘personalista’. Segundo ele, não há faixas ou outro tipo de propaganda que liguem as iniciativas da prefeitura a seu nome. Marquinhos fez a afirmação durante evento para lançar uma obra que estava com recurso destinado desde 2014. “O dinheiro não foi para o lugar certo”, condenou.

Giroto e Amorim a caminho de 90 dias na prisão
Compasso de espera – Presos desde o dia 8 de maio deste ano, Edson Girotto e João Amorim completaram 75 dias de prisão no dia em que André Puccinelli...
Jungmann, a gafe de sempre e demora
Mais um - O ministro Raul Junngman bem que tentou, mas errou o nome do Estado várias vezes, dizendo Mato Grosso no lugar de Mato Grosso do Sul durant...
Candidato local do PSOL rejeita Boulos
Rejeição interna - O pré-candidato ao governo de Mato Grosso do Sul pelo PSOL, o advogado João Alfredo, disse durante reunião do partido, que jamais ...
Marquinhos e o pedido a vereadores candidatos
Por favor – Além de conversar com os vereadores sobre um novo decreto regulamentando o transporte por aplicativo em Campo Grande, o prefeito Marquinh...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions