ACOMPANHE-NOS    
MAIO, DOMINGO  31    CAMPO GRANDE 26º

Arquitetura

Hall com mudroom é inspiração para evitar sujeira dentro de casa

Por causa da pandemia, esse ambiente tem ganhado destaque por aqui. E você não precisa de muito para fazer seu mudroom

Por Thailla Torres | 04/05/2020 06:55
Poucos metros próximo a porta são suficientes para criar o seu mudroom.
Poucos metros próximo a porta são suficientes para criar o seu mudroom.

Casa fica com chão limpo por mais tempo quando há disposição para deixar os sapatos do lado de fora. Mesmo numa cidade de terra vermelha como a nossa. Mas em tempos de coronavírus, o mudroom é espaço que virou inspiração perfeita para manter a higiene dentro de casa e evitar sujeirinha pelo chão. E você não precisa de muitos metros quadrados para isso.

Em apartamentos e casas norte americanas, o mudroom, que ao pé da letra significa sala da lama, faz você pensar que isso é coisa de casa de rico, mas observando como alguém que passou 30 dias fora do país, a experiência supera, e muito, a questão financeira. O espaço é ótimo para deixar bolsas, casacos, mochilas e sacolas de forma organizada, e entrar em casa com menos sujeira.

Em Campo Grande, a arquiteta Isabella Lolli Ghetti é uma das profissionais dedicadas a ambientes com funcionalidade e tem incorporado o mudroom em seus projetos, principalmente por causa da pandemia. “Com essa questão da higiene, muito hábitos vão mudar, e o mudroom é uma excelente opção”, explica a arquiteta.

Em um dos projetos, Isabella incorporou um móvel de madeira para guardar os sapatos, cabideiro e um porta guarda-chuva. “E você não precisa de um espaço grande para isso. Cerca de um metro, por exemplo, dá para adequar o lugar e colocar um móvel para guardar os pares”.

Projeto 3D de Isabella para uma casa de Campo Grande. 
Projeto 3D de Isabella para uma casa de Campo Grande.
Um mudroom com design mais contemporâneo.
Um mudroom com design mais contemporâneo.

O tamanho do mudroom varia com a disponibilidade de espaço. O importante é aproveitá-lo da melhor forma possível, seja com armários, ganchos na parede, um banco de apoio. No Brasil, esses espaços são bastante utilizados em casas do litoral para deixar material esportivo, os chinelos de praia ou os sapatos sujos da rua mesmo.

Normalmente, para deixar mais confortável, é importante ter um banco que ajuda na hora de tirar e calçar os sapatos. Se você não tem um espaço muito grande, basta um cantinho perto da porta.

Esse é o mudrrom de Thalita. (Foto: Arquivo Pessoal)
Esse é o mudrrom de Thalita. (Foto: Arquivo Pessoal)

Arquiteta Thalita Rigonatto, de 32 anos, que já mostrou sua casa no Lado B, também optou por um mudroom em Campo Grande depois de conhecer o ambiente que é muito comum nos Estados Unidos, por exemplo. “Em todas as casas que moramos tivemos um problema com a entrada. Ficavam cheias de sapatos, carteira, moedas, bolsas, mochilas e casacos. Isso sempre me incomodou. Em uma das casas que moramos fiz um armário pequeno na entrada, mas devido ao tamanho reduzido não funcionou. Lembrei então do mudroom”, cita.

Thalita fez armários para toda a família. As portinhas na parte de cima servem de depósito, e cada membro da família tem um nicho. Na prateleira superior fica a bolsa, capacete de bike de todos e coisas do tipo. A bancada de madeira, além de servir para apoiar mochilas ou galochas, também servem para sentar e tirar os calçados. A gavetinha inferior foi pedido do marido para guardar carteira e diversos papéis.

Curta o Lado B no Facebook e no Instagram. Tem uma pauta bacana para sugerir? Mande pelas redes sociais, e-mail: ladob@news.com.br ou no Direto das Ruas através do WhatsApp do Campo Grande News (67) 99669-9563.

Mudroom em tons terrosos tem mais o estilo da casa brasileira.
Mudroom em tons terrosos tem mais o estilo da casa brasileira.


Confira a Galeria de Imagens: